Gestão de Transporte

Série: Como criar uma empresa de Transporte de Cargas – Estratégias

4 minutos de leitura
Série: Como criar uma empresa de Transporte de Cargas – Estratégias
Hivecloud
Escrito por:
Atualizado em 10 de dezembro de 2021

Índice

    Assim como em qualquer outra área de atuação, quem pretende ingressar no mercado logístico deve estar preparado para as principais exigências, custos e operações necessárias neste setor.Desta forma, quando se deseja montar uma empresa de transportes de cargas, é preciso definir estratégias que vão desde conhecer o mercado de atuação e até mesmo saber os custos de investimentos necessários. Pensando neste assunto, separamos a seguir alguns fatores essenciais referentes às definições estratégicas, para serem avaliados na criação de uma transportadora. Acompanhe!

    Definições Estratégicas para abrir uma empresa de Transporte de Cargas

    Foco de mercado

    O primeiro passo para quem deseja montar uma transportadora, é avaliar o seu foco de mercado. Em outras palavras, é preciso saber como será o tipo de serviço a ser disponibilizado ao público-alvo. Neste caso, alguns exemplo são:

    • Foco no mercado Nacional;
    • Foco no mercado Internacional;
    • Transporte de produtos perecíveis;
    • Encomendas expressas, entre outros.
    • Mudanças residências.

    Área de atuação

    Outro fator essencial para se montar uma empresa de transporte de cargas, está em definir a área de atuação, ou seja, a área geográfica onde a transportadora irá atuar. Para esta escolha, é preciso avaliar não só as oportunidades de cada região, mas também as condições de investimentos em frotas, armazéns e demais fatores necessários para abranger uma determinada área.

    Perfil de operação

    A escolha do perfil de atuação também é um fator muito importante para quem deseja montar uma transportadora, já que por meio desta definição é possível dar continuidade com os demais fatores necessários. Nesta fase é preciso definir se a transportadora irá realizar transporte rodoviário carga fechada, transporte rodoviário carga fracionada, transporte de containers, cargas expressas, carga líquida, carga química, grãos, entre outros. Desta forma esta decisão auxiliará na escolha de frotas e demais fatores estratégicos.

    Perfil da carga

    Uma vez conhecendo o foco de mercado e o perfil das operações de transporte, é necessário avaliar o tipo de carga a ser transportada, já que por meio desta avaliação será possível conhecer o tipo de frota adequada para as operações, os tipos de seguros mais comuns a serem contratados e até mesmo o perfil da equipe a ser criada para gerenciar os processos do transporte. Para esta fase, é necessário listar os tipos de cargas que a empresa estará apta a transportar como, por exemplo: eletro eletrônico, insumos para indústria, agronegócio, alvenaria, produtos químicos, cargas de alto valor, entre outros.

    Pacote de Serviços

    Outro fator importante a ser decidido, é o pacote de serviços que serão disponibilizados aos clientes. Com isso, além do transporte de cargas, o empresário poderá disponibilizar outros serviços como:

    • Armazenagem;
    • Paletização;
    • Crossdocking;
    • Descarga de mercadorias;
    • Operação in house (na sede do cliente);
    • Armazenagem estática (com níveis de temperatura, conforme a necessidade do cliente).

    Frota própria ou transportadores autônomos

    Após definir o foco de mercado e conhecer o perfil dos produtos a serem transportados, o empresário deve definir se irá adquirir uma frota própria ou se irá terceirizar o serviços por meio de transportadores autônomos. Nesta fase é preciso avaliar o custo-benefício de cada opção, já que ambas possuem suas vantagens e desvantagens. Se por um lado é possível manter a padronização e controle de equipe por meio de uma frota própria, por outro lado existe o quesito financeiro, já que obter uma frota própria tende a gerar custos para a aquisição e manutenção.
    De qualquer forma, quem pretende atuar com a mão de obra autônoma, é preciso avaliar que existirão algumas vantagem como diminuir custos com a estrutura organizacional e ativos fixos, porém também haverá desvantagens como perda de autonomia e baixo controle sobre os transportadores contratados.

    Investimento/infra-estrutura necessária

    Ao conhecer as premissas necessárias para montar uma transportadora, o empresário deverá listar todos os investimentos essenciais para a formalização da empresa. Nesta fase, alguns itens serão indispensáveis como, por exemplo:

    • Investimento em frota (caso decida por ter uma frota própria);
    • Área para armazenar mercadorias e consolidar cargas, podendo ser locadas ou compradas pela empresa;
    • Contratações de profissionais para os diversos setores da empresa (motoristas, gestores, vendedores, assistentes administrativos, entre outros);
    • Infraestrutura (mobília, computadores, balanças e demais itens);
    • Sistemas de gerenciamento da transportadora (Acompanhamento em tempo real, TMS, WMS, Sistema de Roteirização, entre outros).

    Através das dicas de hoje foi possível conhecer os principais quesitos a serem analisados por quem pretende montar uma empresa de transporte de cargas. Deste modo, assim como em qualquer outro segmento, é preciso conhecer inicialmente a área de atuação, o público da empresa e os tipos de serviços a serem prestados. Após definir estes fatores, é essencial realizar o levantamento dos custos necessários para a abertura e manutenção da empresa, para que o empresário conheça as suas condições de investimento.