Transportadora

4 tendências para o setor de transportes em 2017

5 minutos de leitura
4 tendências para o setor de transportes em 2017
Hivecloud
Escrito por:
Atualizado em 29 de novembro de 2021

Índice

    O ano de 2017 se inicia com melhores perspectivas para o setor de transportes, quando comparado ao ano passado. Segundo a Sondagem Expectativas Econômicas do Transportador 2016, realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), 47,7% dos empresários esperam obter receita bruta maior neste ano e 48,8% confiam que haverá melhor desempenho da atividade econômica para os próximos anos.

    Por um lado, o ajuste fiscal realizado pelo novo governo federal, com mais investimentos em infraestrutura de transporte, traz mais confiança e otimismo para os empresários do setor. Por outro lado, também se faz necessária uma contrapartida do transportador, que deve investir mais em inovação para se consolidar como referência e oferecer um diferencial válido para os clientes desse mercado.

    Neste artigo, apresentamos para você quais são as 04 maiores tendências para o setor de transportes em 2017. A partir delas, você conseguirá definir com mais facilidade onde investir seus recursos na busca por maiores resultados para este ano. Confira nossa lista!

    Tendência #1 – Utilizar uma ferramenta de acompanhamento integrado

    Com a popularização das plataformas e processos digitais, diversas ferramentas surgiram para auxiliar na gestão de atividades de uma transportadora. Desde o setor comercial ao operacional, do financeiro à logística, hoje é possível contar com o auxílio de diversas ferramentas digitais. O cuidado aqui deve ser com o tipo de ferramenta que sua empresa deve contratar.

    Utilizar uma ferramenta para cada setor ou funcionalidade pode, muito mais, pulverizar as informações do que facilitar seu acesso e gestão. Por essa razão, a escolha de uma única ferramenta capaz de realizar o acompanhamento integrado de todos os processos da empresa torna-se uma decisão estratégica, capaz de proporcionar mais eficácia e, assim, gerar um aumento na produtividade.

    Um software que ajuda a garantir que a frota, a carga e os documentos do fisco estejam organizados para realizar as entregas auxilia, consequentemente, a otimizar o faturamento. Por essa razão, é uma tendência para o setor de transportes em 2017 investir em uma única ferramenta de acompanhamento integrado dos processos, que ofereça uma visão clara do andamento de todas as operações, com informações detalhadas sobre as atividades que a empresa está realizando, tudo isso de maneira que qualquer transportador seja capaz de usar.

    Tendência #2 – Intercâmbio de documentações – EDI

    O intercâmbio eletrônico de dados, ou EDI, tem se colocado como uma exigência cada vez maior entre os clientes que contratam transportadores. Por essa razão, investir em uma ferramenta que realize o intercâmbio de dados de maneira rápida, precisa e segura é uma das tendências para o setor de transportes em 2017. O mercado tem exigido suporte aos principais padrões, como NOTFIS, CONEMB, OCOREN e DOCCOB, e possuir uma ferramenta que integre todas essas opções será indispensável.

    Não se preocupar com o intercâmbio eletrônico de dados pode levar seu negócio a perder importantes contratos e, a longo prazo, perder espaço no mercado para concorrentes que ofereçam este serviço.

    Outro benefício de investir no EDI está na praticidade e economia que essa opção pode representar. A facilidade de compartilhar arquivos de maneira digital gera uma economia de deslocamentos e agiliza o acesso à documentação dos serviços contratados, o que, inclusive, nos leva à próxima tendência para 2017.

    Tendência #3 – Apresentar um serviço diferenciado de seus concorrentes

    Qualquer empresa que deseja sobreviver no mercado em que atua precisa oferecer ao seu público um serviço diferenciado, que seja percebido como único por seus clientes. Em 2017, as tecnologias digitais devem se destacar como ferramenta de auxílio para gerar serviços diferenciados e otimizados, através do refinamento e da automação dos processos.

    Hoje você já pode contar com sistemas inteligentes capazes de gerar informação sobre o status de cada operação e enviá-la, em tempo real, para que o requerente do serviço acompanhe todos os detalhes da entrega. Seus clientes podem ser informados sobre embarque, desembarque e coletas, incluindo dados sobre a integridade das embalagens ou se o motorista esteve no local, mas não encontrou o destinatário.

    Oferecer informações diferenciadas aumenta o nível de confiabilidade no serviço prestado pelo transportador, o que acarreta o aumento da taxa de fidelidade entre os clientes, que voltam a fazer negócios com a transportadora que ofereceu o melhor atendimento.

    Tendência #4 – Relatórios de desempenho automatizados

    O monitoramento do desempenho das transportadoras costuma ser uma das principais preocupações dos gestores da área de logística. Uma das tendências para o setor de transportes em 2017 será adotar sistemas digitais inteligentes para auxiliar esse processo e torná-lo cada vez mais eficiente.

    Os softwares capazes de gerar dados objetivos e claros sobre os resultados dos processos operacionais das transportadoras têm se mostrado grandes aliados dos gestores na tarefa de otimizar o desempenho geral da empresa. Ao fornecer dados como: número de entregas, porcentagem de entregas dentro do prazo, média de dias para recebimento, taxa de ociosidade, valores relacionados ao frete, dentre outros, um bom software pode se tornar o maior aliado do empresário ou gestor do ramo de transportes.

    Além de adotar um sistema capaz de fornecer relatórios de desempenho, é preciso definir os indicadores a serem analisados – os Key Performance Indicators (KPIs). Os mais comuns são: OTIF (On Time In Full), que identifica se o produto foi entregue na data ou horário estabelecido com o cliente; Mark-up, o método empregado para calcular o preço de venda do frete, tendo como base o custo da empresa; o prazo médio de recebimento; a margem de contribuição; dentre outros. É preciso identificar os melhores indicadores para o seu negócio e buscar por uma ferramenta que permita estudar o desempenho de cada uma delas ao longo do tempo.

    Gerenciamento centralizado

    Realizar um gerenciamento eletrônico centralizado das atividades da transportadora, como vimos, é, em resumo, a maior tendência para o setor de transportes em 2017. Como sua empresa já está usando os softwares de gestão operacional? Você pode deixar seu comentário aqui abaixo nos contando qual será sua maior aposta para se diferenciar em 2017!

    Para utilizar uma forma simples e visual de gerenciar sua transportadora e encantar seus clientes, conheça nossa Ferramenta Hive.cloud TMS.