Tabela de FreteTransportadora

2 ferramentas para calcular pedágio de frete corretamente [planilha grátis]

5 minutos de leitura
2 ferramentas para calcular pedágio de frete corretamente [planilha grátis]
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 8 de agosto de 2022

Índice

    Não há como fugir da realidade: quem trabalha com transporte de carga precisa saber como calcular pedágio de frete.

    Segundo o levantamento feito pelo portal Estradas, o Brasil possui 376 praças de pedágios. Desse número, ao menos 180 estão localizadas no Estado de São Paulo, que é a região onde se concentra o maior tráfego de transporte rodoviário de mercadorias. 

    Calcular corretamente o valor dessa taxa tão importante do serviço de frete é um processo importante para evitar prejuízos financeiros à transportadora e oferecer um valor justo ao cliente.

    Em outras palavras, as transportadoras que ainda têm dúvidas sobre como calcular pedágio precisam urgentemente mudar essa realidade, em especial as empresas que ainda insistem em passar o preço do transporte de cabeça sem o uso de ferramentas para calcular todas as taxas envolvidas.

    Neste artigo você encontrará um guia completo para aprender a fazer o cálculo de pedágio. Portanto, continue a leitura até o final!

    Para que servem os pedágios distribuídos nas rodovias do Brasil?

    Em linhas gerais, os pedágios funcionam como um dos sistemas para arrecadar capital e garantir investimentos na infraestrutura rodoviária através da sua manutenção, a exemplo de pavimentação e iluminação, obras, incluindo de outros reparos.

    Como o tráfego é intenso em algumas estradas, nelas o desgaste acaba sendo maior e apenas os recursos públicos não supririam a necessidade de recuperação dos trechos, o que atrapalharia consideravelmente a logística e o fluxo das frotas de caminhões. 

    O que diz a lei do Vale-Pedágio obrigatório?

    Por determinação da lei n.º 10.209 de 2001, o vale-pedágio obrigatório defende que os embarcadores são os responsáveis pelo pagamento do pedágio e fornecimento do recibo ao transportador; isso pode ser feito automaticamente, por meio de cartão eletrônico ou até mesmo a partir de cupons fornecidos aos motoristas.

    No entanto, a única maneira de efetuar a compra do vale-pedágio é a partir dos meios habilitados pela Agência Nacional de Transporte Terrestre. Caso a regulamentação não seja cumprida, a ANTT estabelece uma multa no valor de quinhentos e cinquenta reais (R$ 550,00). 

    Vale ressaltar que esse assunto ainda é uma dor de cabeça durante a negociação entre embarcador e transportadora. Alguns contratantes ainda se recusam a pagar o valor do pedágio e, para não perder o cliente, a transportadora arca com os custos. Como consequência, tem o seu lucro do serviço prejudicado e ainda corre o risco de ser multada.

    Como é calculado o valor dos pedágios?

    O valor do pedágio em si, é definido conforme a quantidade de eixos dos veículos e o tamanho deles, mas outro ponto é que a divisão também é feita por volume.

    Uma moto pagará menos do que um carro, que por sua vez vai desembolsar um valor inferior ao que será dado por um caminhão. Além disso, entende-se que quanto mais automóveis transitarem por uma rodovia, menor será o valor cobrado.

    Porém, é interessante ressaltar que existem outros fatores envolvidos para estabelecer a precificação. Como se as concessões de rodovia diferem e se foram feitas em épocas distintas, isso também influencia no preço.

    O mesmo acontece com concessionárias prestadoras de serviço de atendimento aos usuários e emergência médica, devido aos acidentes nas vias ou guincho. 

    Considerações antes de calcular pedágio de transporte

    Existem alguns pontos que devem ser levados em conta pelas transportadoras antes de calcular pedágio e informar o valor ao cliente. Sendo assim, é recomendado:

    1. Definir as rotas de entrega

    Fazer a roteirização das entregas ajuda a lidar com o alto volume de demandas, otimizando processos e reduzindo custos com transporte.

    Essa é uma maneira inteligente de garantir planejamento logístico e traçar as rotas com melhor trânsito, bem como as praças de pedágio em que os caminhões irão passar.

    2. Conhecer o porte da frota de veículos

    Como o tamanho dos veículos influencia em quanto será a cobrança do pedágio, é importante ter total controle em relação ao porte da frota. Assim, o cálculo pode ser feito com mais precisão e isso vai assegurar que a transportadora não erre na hora de colocar na ponta do lápis os custos gerados.

    >> Saiba mais sobre gestão de frotas no transporte de cargas.

    3. Pesquisar os trechos com pedágios

    No site da ANTT a transportadora consegue verificar todas as vias que contém praças e os valores de acordo com cada tipo de automóvel, o que facilita na hora de calcular pedágio e também de planejar as rotas.

    Considerando todos os pontos que elencamos aqui, em conjunto, temos certeza que é possível otimizar consideravelmente o valor de pedágio que será pago no trajeto.

    2 formas de calcular pedágio no transporte de cargas

    Fazer cálculos de cabeça ou manualmente pode ser pouco eficaz, sem contar que também é muito mais trabalhoso. Por causa disso, separamos 2 ferramentas que ajudam o transportador a calcular o custo de pedágio. 

    Confira abaixo como elas funcionam e comece a usá-las!

    1. Mapeia

    site Mapeia para calcular pedágio

    No site Mapeia, o transportador consegue inserir a origem e o destino do frete, assim como o valor por litro ou quilômetro por litro, sendo ideal para determinar quanto sairá parte dos custos da viagem.

    2. Sem Parar

    Ferramenta Sem Parar

    O portal Sem Parar precisa escolher entre uma rota mais rápida e outra mais curta. Embora seja um pouco menos intuitivo do que o Mapeia, o Sem Parar é outra opção que pode agradar o transportador, já que consegue traçar esse percurso facilmente.

    >> Saiba mais sobre o sistema Via Fácil Sem Parar.

    Bônus: Baixe grátis a planilha para cálculo de frete 

    Agora que você aprendeu a calcular pedágio a fim de repassar o valor correto para o cliente, existe uma outra ferramenta aliada nesse processo de negociação, que ajuda a fazer o cálculo do serviço corretamente com base nas configurações pré-estabelecidas, como as taxas de pedágio, ICMS, GRIS e Ad Valorem.

    Pensando em otimizar seu dia a dia, a Hivecloud desenvolveu um modelo de tabela de frete para você fugir dos cálculos de cabeça e entregar um preço de frete compatível com seus custos em um visual atrativo para seus clientes.