erros na gestão de transportes

6 erros na gestão de transportes para você evitar

A globalização está abrindo portas para que produtos e serviços sejam oferecidos a cada vez mais pessoas. No entanto, a concorrência para conquistar esses clientes é acirrada e, para quem administra uma transportadora, os erros na gestão de transportes podem prejudicar significativamente sua base de clientes e sua receita.

A boa notícia é que é possível aprender com os erros cometidos por outros para não os cometer, você mesmo, na gestão da sua empresa. Para te ajudar com isso, abaixo separamos os 6 erros mais comuns na gestão de transportes e o que você pode fazer para evitá-los! Continue lendo e aprenda conosco.

1. Recebimento e erros na gestão de transportes

É de extrema importância fazer com que os pedidos dos clientes sejam despachados e transportados a tempo. Por isso o lado do recebimento da operação pode, às vezes, sofrer com a falta de atenção. Esse é um grande erro na gestão de transportes.

Na verdade, a etapa de recebimento de mercadorias é crítica para o processo efetivo de uma transportadora e, portanto, não deve ser negligenciado. Para garantir que seus processos de entrada de mercadorias sejam mantidos com eficiência, tenha funcionários dedicados e reconheça os esforços realizados por eles.

Os procedimentos de recebimento podem ser bastante específicos, portanto, essa é uma área na qual você precisa ter cuidado redobrado na escolha do colaborador. Certifique-se, porém, de que tenha outros agentes do depósito treinados na recepção de mercadorias, para o caso de aumento na demanda ou para cobrir possíveis faltas e feriados.

2. Falta de análise dos processos

A maioria das empresas hoje mede o desempenho da transportadora em casos pontuais, como o Custo Operacional Total e o percentual de mão de obra no Custo Total, mas nem sempre foi assim.

Apesar de mais gestores compreenderem a necessidade de medir indicadores-chave de desempenho (KPIs), muitas organizações não conseguem mensurar corretamente suas operações de transporte.

Se você puder evitar cometer esse erro em sua operação, você certamente evitará alguns dos outros. Por exemplo, vamos revisitar brevemente o erro #1.

Usar a equipe com as habilidades adequadas, certamente ajudará você a acertar as coisas na recepção de mercadorias. Mas sem aplicar algumas medições, é fácil ignorar processos ineficientes.

Da mesma forma, é preciso eleger indicadores para serem colocados em vigor em todo o processo logístico. Dessa forma, o desempenho aqui permanecerá no caminho certo, e você saberá exatamente que etapa de sua operação precisa de mais atenção.

Algumas métricas a serem aplicadas à gestão de transportes incluem “retorno sobre o investimento (ROI); Percentual de Entregas com Avarias e Tempo de Atraso nas Entregas. Você pode conferir outros indicadores no nosso artigo sobre KPIs.

3. Controle manual dos processos

Deixar de utilizar a tecnologia e manter fluxos de trabalho ineficientes e controlados no papel ou planilhas é um dos erros na gestão de transportes mais comuns em muitas organizações.

Embora você possa pensar que ganha mais em manter as operações dessa forma, mas isso tem o efeito oposto: cria gargalos em seus processos e deixa sua operação sujeita a atrasos resultantes de documentos perdidos e falta de controle.

Utilizando a tecnologia para gerenciar sua operação e controlar sua documentação, você terá mais eficiência e segurança, além de reduzir bastante as chances de erro.

Isso não significa porém que é preciso investir em um sistema de gerenciamento caro e complicado demais. É possível contar com sistemas simples e eficazes, que se adaptam às necessidades de sua operação.

4. Negligenciar o treinamento de motoristas

O treinamento dos motoristas faz todo sentido: o custo se converte em menos acidentes, menor consumo de combustível, menores custos de manutenção, menor rotatividade de pessoal e aumento de produtividade.

Então, por que essa questão permanece na lista de erros na gestão de transportes? Em parte, é porque a oferta de cursos e treinamentos em direção defensiva para motoristas, por exemplo, são prerrogativas recentes para o cargo.

Além disso, muitos gestores temem que as qualificações formais trazidas com o treinamento estimulem a rotatividade de funcionários. Mas, pelo contrário, o treinamento é uma excelente estratégia de retenção de pessoal.

5. Falta de atualização sobre as tendências do mercado

A logística é um dos setores mais dinâmicos da economia e está em constante mudança – seja nas leis e regulamentações, nas condições do mercado de trabalho ou em novas tecnologias.

Os gestores de transporte que não se adaptam às mudanças e não se atualizam sobre as tendências do mercado logo descobrem que suas operações perdem vantagem competitiva.

Inovar e buscar constantemente as práticas mais recentes e melhores ajuda a evitar que outros erros na gestão de transportes sejam cometidos.

6. Ausência de uma política de gerenciamento de risco

Mesmo para quem usa a modelagem preditiva, é importante ter no lugar um gerenciamento de risco efetivo. Um dos erros na gestão de transporte mais comuns é negligenciar que problemas podem acontecer.

O gerenciamento de risco é um planejamento que definirá os possíveis eventos que podem ocorrer em todos os pontos do processo – e quais ações devem ser tomadas para impedi-los.

Aqui também, o uso de um sistema de gestão que ajude a estruturar os processos é o diferencial para enxergar as brechas que podem passar despercebidas ao olho do gestor.Isso é fundamental para evitar que erros na gestão de transportes não tomem conta de toda a cadeia produtiva da transportador

Percebeu como alterações simples nos processos podem ajudar você a evitar erros na gestão de transportes? Muitas vezes, os gestores acumulam diversas funções e não têm o tempo necessário para avaliar e otimizar as operações. Fique atento às nossas dicas e evite prejuízos na sua transportadora!

Gostou do nosso conteúdo sobre os erros na gestão de transportes? O que acha de ir além e ampliar o seu conhecimento? Faça como diversos gestores e baixe agora mesmo o nosso eBook sobre Como Gerenciar uma Transportadora.

Hive.Cloud
4 Comentários
  • BEATRIZ VIANA PINTO
    Responder
    Posted at 09:08, 16 de abril de 2018

    Bom dia,

    obrigado por enviar estes esclarecimentos, muito bom e bem esclarecedor,

    Att,

    Beatriz Viana
    Diretora de transportes/financeiro

  • Posted at 08:23, 17 de abril de 2018

    Bom dia,

    Parabéns pelo seu post. Eu acrescentaria ainda a necessidade de uma Política de gestão de custos, muito utilizado na indústria, mas percebo o setor de transportes e serviços ainda carente, pois uma gestão de medição ativa pode colaborar para tomada de decisão assertiva e rápida.

    • Posted at 10:23, 17 de abril de 2018

      Como vai, Domingos?
      Obrigada por compartilhar sua opinião conosco. O setor logístico apresenta bastantes desafios, mas também muitas oportunidades para quem está disposto a aproveitar. 😉

Deixe um comentário

Comentário
Nome
Email
Website