6 principais problemas enfrentados pelo gestor de transportadora

problemas enfrentados pelo gestor de transportadora

6 principais problemas enfrentados pelo gestor de transportadora

Manter uma gestão de operações logística eficiente e os seus clientes satisfeitos exige uma série de conhecimentos, além de jogo de cintura. Dentre os profissionais mais importantes deste tipo de organização, o gestor de transportadora é a peça fundamental para o sucesso das operações. Mais do que desempenhar bem as suas tarefas, ele precisa lidar com imprevistos. São muitos os problemas enfrentados pelo gestor de transportadora, por isso ele deve ser um profissional habilidoso e que consiga lidar com diversas atribuições desta função.

 

Por este motivo, criamos este artigo. Com ele, você vai conhecer os principais desafios do dia a dia deste profissional e vai poder se antecipar à todos eles.

 

Boa leitura!

 

Quais as tarefas de um gestor de transportadora?

Um bom gestor de transportes deve ter acesso a todas as informações e processos da empresa sempre à mão. Entre as suas principais atribuições estão:

    • Elaborar estratégias,
    • Implantar procedimentos;
    • Planejar a demanda de transportes;
    • Supervisionar todas as funções relativas ao transporte;
    • Antecipar e controlar os riscos;
    • Gerenciar equipes;
    • Garantir a satisfação dos clientes.

 

Além disso, ele monitora as mudanças que ocorrem no mercado para identificar suas influências e quais ações precisará adotar para transformar problemas em oportunidades.

 

Sua responsabilidade é planejar o fluxo dos produtos, começando pelo contato com os fornecedores até o recebimento por parte dos clientes. Outras tarefas importantes que fazem parte do seu escopo são estruturar processos e elaborar ações de otimização constante.

Problemas enfrentados pelo gestor de transportadora

O setor de transporte no Brasil tem desafios que vão além dos custos e da busca por alta performance. Há diversos problemas enfrentados pelo gestor de transportadora e conhecê-los é o primeiro passo para encontrar alternativas e soluções.

 

1 – Defasagem do frete

De acordo com o Índice Nacional do Custo do Transporte de Carga (INCT), da NTC&Logística, a defasagem do frete de carga fracionada é de 7,72% e o frete de carga lotação está com uma defasagem de 20,89%.

 

A pesquisa, que foi realizada em conjunto com a ANTT, contou com 2.290 transportadoras e mais da metade delas (54%) não receberam o pagamento do frete. O tempo médio para receber os valores do frete é de 26,7 dias e, por consequência, 38,7% das empresas estão com a frota parada.

 

Para resolver este problema, o gestor de transporte pode buscar novos nichos de atuação para atender diferentes clientes. Além disso, ele pode fazer o repasse da carga, terceirizando o próprio serviço ou optar pelo frete compartilhado. Neste caso, algumas empresas podem contratar a transportadora e dividir o mesmo veículo para fazer entregas em uma mesma região.

 

2 – Condições das estradas

A CNT (Confederação Nacional de Transporte) fez um estudo, em 2016, que avaliou mais de 103 mil quilômetros de estradas. Dentre elas, 58,2% (60.165 km) têm algum problema e apresentam estados péssimo, ruim ou regular. A consequência destas condições é a má qualidade o aumento do custo operacional do transporte.

 

A péssima qualidade das rodovias afeta diretamente os veículos, além de diminui a durabilidade dos componentes. Com isso, a manutenção corretiva é realizada com frequência, o que gera altos custos.

 

Outro problema que surge com a falta de conservação das vias é a redução da velocidade, o que pode facilitar o roubo de cargas. Estes problemas enfrentados pelo gestor de transporte são contornados com uma estratégia que envolve estratégia e o uso de tecnologia.

 

3. Restrições de circulação em vias urbanas

 

O transporte de cargas tem inúmeros desafios, como o custo com o frete, o estacionamento irregular, a degradação do asfalto, manobras arriscadas, gastos com motoristas e roubos, entre outros.

 

Entretanto, o que mais tem afetado as transportadoras são restrições de circulação. E este é um dos grandes problemas enfrentados pelo gestor de transportadora.

 

Em algumas cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, apenas veículos urbanos de carga (VUC), com um comprimento máximo de 6,3 metros e capacidade de 3 toneladas podem circular.

 

As restrições se devem ao grande fluxo de veículos nas grandes cidades e os caminhões convencionais impactam no trânsito.

 

4. Segurança durante o trajeto

Manter os veículos em funcionamento com a manutenção preditiva é a melhor forma de tornar as entregas realmente seguras e evitar gastos não planejados com manutenção corretiva.

 

Além disso, averiguar constantemente a suspensão, pneus, luzes de farol, bateria e cabos evita que o motorista fique vulnerável a ações criminosas, já que ele terá controle de suas paradas e escolherá os lugares mais seguros.

 

Prevenir é sempre melhor, mas é importante adotar medidas que reduzam o impacto de avarias e roubos de carga. Contratar um seguro para a carga, motorista e veículo é fundamental e protege o patrimônio, os investimentos e os colaboradores da transportadora.

 

5. Capital humano

O desejo pela qualidade de vida e bem-estar traz a necessidade de investir no capital humano. Entre os principais problemas enfrentados pelo gestor de transportadora está a rotatividade dos colaboradores. Para não perder seus profissionais, as empresas precisam oferecer uma remuneração e benefícios adequados.

 

Criar estratégias para evitar a rotatividade de pessoal é importante para que a empresa não gaste com o desligamento de um profissional e a contratação de outro.

 

Além disso, quando um novo colaborador entra para a equipe, algumas vezes, ele precisa passar por um treinamento. O gestor de transportadora pode contornar esta situação oferecendo treinamentos, workshops, premiações e bonificação.

 

6. Aplicação correta da tecnologia

Inovar é sempre um diferencial em qualquer negócio, mas saber como aplicar as tecnologias disponíveis da maneira certa é ainda melhor! Se a sua transportadora pensa em investir em sistemas para melhorar suas entregas ela está no caminho certo.

 

Entretanto, mais importante do que ter softwares como parte da estratégia é saber como utilizá-los para contornar os problemas enfrentados pelo gestor de transportadora.

Para concluir entregas com eficiência, ter um GPS instalado no caminhão não é suficiente, pois ele só servirá para orientar o condutor.

 

Investir em uma tecnologia que abranja todos as operações, em sistemas de roteirização ou  num software de entregas será mais efetivo e otimizará, de fato, os processos e simplificarão os fluxos de entrega.

 

Com estes sistemas o gestor poderá monitorar e gerenciar todas as informações sobre as cargas.

Supere os problemas enfrentados pelo gestor de transportadora

Mapear todos estes gargalos é fundamental para o desenvolvimento de uma transportadora. Com os problemas listados e as suas resoluções automatizadas, fica muito mais fácil lidar com os problemas enfrentados pelo gestor de transportadora.

 

Optar por parcerias para otimizar os processos de entrega é melhor forma de contornar os principais problemas enfrentados pelo gestor de transportadora.

 

Quer saber mais sobre como otimizar a gestão da sua transportadora? Então baixe gratuitamente o nosso E-book sobre “Como gerenciar uma transportadora“.

 

Hive.Cloud
No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website