Gestão de TransporteTransportadora

Transporte Intermodal ou Multimodal? Saiba quando escolher cada um

6 minutos de leitura
Transporte Intermodal ou Multimodal? Saiba quando escolher cada um
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 9 de dezembro de 2021

Índice

    Quem trabalha com transporte de cargas no Brasil já deve ter se perguntado em algum momento: O que é o transporte intermodal? Qual a diferença entre transporte intermodal e multimodal? E como escolher o melhor modal para os diferentes tipos de transporte?

    Foi para tirar todas essas dúvidas que produzimos este material. Acompanhe!

    Você sabe o que é modal de transporte?

    Antes de tudo, é importante saber quais são os tipos de modais de transporte.

    Um modal de transporte é o modo escolhido para o deslocamento de pessoas ou cargas, o que hoje inclui os segmentos rodoviário, ferroviário, aquaviário, aéreo e dutoviário.

    Desse modo, o modal rodoviário é aquele que utiliza rodovias para transportar pessoas ou cargas. Bem como o modal ferroviário utiliza ferrovias, o modal aquaviário utiliza a água de rios ou mares, o modal aéreo utiliza o ar e o modal dutoviário utiliza dutos.

    Para cada um dos modais de transporte, é possível contratar serviços especializados:

    Existem prestadores de serviço de transporte que possuem veículos para apenas um tipo de modal, por exemplo, apenas caminhões.

    Assim como existem operadores logísticos capazes de oferecer mais de um modal no transporte sob sua responsabilidade, por exemplo, usando caminhões e navios.

    Agora que você já entendeu o que é um modal de transporte, vamos às definições do que é o transporte intermodal e o multimodal.

    O que é transporte intermodal?

    O transporte intermodal é aquele que utiliza mais de um modal para levar a carga do ponto de origem até o destino. E, para isso, são contratados diferentes operadores logísticos.

    Por exemplo: no caso de uma carga que precisa ser transportada de Limeira (SP), para São Luís (MA), em um curto espaço de tempo. 

    Para isso, o responsável pela logística de transportes decide que irá transportar a carga de caminhão até São Paulo (SP), onde será embarcada em um avião com destino a São Luís. Já em São Luís, será necessário outro caminhão para levar a carga do aeroporto até o destino final.

    Quando esse transporte é realizado por três operadoras diferentes (sendo uma por trecho), ele se caracteriza como intermodal.

    transporte-intermodal
    O transporte intermodal é realizado por mais de um operador logístico

    O processo é bastante parecido com o do transporte multimodal. Entenda agora as principais diferenças.

    O que é transporte multimodal?

    O transporte multimodal é aquele que utiliza mais de um modal de transporte para levar a carga do ponto de origem até o destino, utilizando, para isso, apenas um operador logístico, chamado de Operador de Transporte Multimodal (OTM).

    Desse modo, a principal diferença entre transporte intermodal e multimodal está na quantidade de operadores de transporte envolvidos.

    No transporte multimodal, existe apenas um operador (OTM), e no transporte intermodal existem dois ou mais operadores logísticos.

    No exemplo da carga transportada de Limeira (SP) até São Luís (MA), os três trechos ficariam sob responsabilidade de um único operador de transporte multimodal.

    transporte-multimodal
    No transporte multimodal, existe apenas um operador de transporte (OTM)

    Diferenças no Transporte Intermodal e Multimodal

    O fato de o transporte intermodal ser realizado por mais de um operador de transporte, e o multimodal por apenas um, implica em algumas diferenças nas operações. Entenda!

    Documentação

    No transporte intermodal, é emitido um Conhecimento de Transporte para cada trecho. Isso porque o transporte é dividido entre diferentes operadores logísticos, de modo que cada um fica responsável por emitir o seu.

    Já no transporte multimodal é emitido um único documento, chamado Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas (CTMC). Ele é emitido pelo próprio Operador de Transporte Multimodal (OTM).

    >> Saiba como emitir o CTe Multimodal.

    Tipo de contrato

    No transporte intermodal, para cada transportador deve haver um contrato de prestação de serviço de transporte.

    Desse modo, haverão tantos contratos quantas empresas de transporte envolvidas na entrega. Cada um com suas cláusulas, preços e prazos.

    >> Entenda também as diferenças entre redespacho, redespacho intermediário e subcontração.

    Como no transporte multimodal apenas um operador logístico é contratado (o OTM), apenas um contrato é firmado para o transporte.

    Isso significa que o OTM é responsável pela emissão de todos os documentos e registros obrigatórios, assim como a contratação do seguro da carga do início ao fim do transporte, conforme combinado com o contratante.

    Responsabilidades

    Na intermodalidade, todos os operadores logísticos envolvidos no transporte se responsabilizam pela carga do ponto em que a recebem ao ponto em que a entregam ou repassam para o próximo operador.

    Desse modo, é importante esclarecer em contrato quais são as responsabilidades de cada uma das partes envolvidas, para evitar maiores contratempos.

    Como no transporte multimodal uma única empresa atua em todo o processo, ela é a única responsável pela carga do ponto de coleta ao ponto de entrega.

    >> Entenda melhor as responsabilidades do Operador de Transporte Multimodal (OTM).

    Vantagens do transporte intermodal

    No transporte intermodal, é possível combinar diferentes prestadores de serviço em um único transporte. Os benefícios disso são:

    • Maior liberdade para negociar preços e prazos;
    • Aumento da competitividade no setor;
    • Maior flexibilidade para compor a operação de transporte;
    • Mais dinâmica no cumprimento de prazos, dentre outros.

    Por essas razões, a intermodalidade é a aposta da maioria das empresas embarcadoras de cargas do Brasil.

    Vantagens do transporte multimodal

    Trabalhar com um único parceiro logístico também pode ser vantajoso para seu negócio pelas seguintes razões:

    • Maior agilidade no processo de contratação;
    • Mais facilidade no acompanhamento da carga em trânsito;
    • Maior leque de serviços para contar, como armazenamento e distribuição;
    • Mais simplicidade no acompanhamento de cobranças, evitando pagamentos indevidos, dentre outros.

    Qual é a importância do transporte intermodal?

    A intermodalidade é utilizada como parâmetro para a maturidade logística de um país.

    Isso porque a dependência de um único modal é considerada um obstáculo para o desenvolvimento do setor logístico na sua totalidade, uma vez que restringe os planejamentos de transporte.

    Além disso, um país com pouca pluralidade de modais apresenta menos margem para as negociações de transporte, diminuindo assim a competitividade e o crescimento do setor.

    Segundo o boletim estatístico da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), o transporte de cargas no Brasil é dividido pelos modais na seguinte proporção:

    Matriz do Transporte de Cargas no Brasil (2019)
    ModalMilhões (TKU)Participação (%)
    Rodoviário485.62561,1
    Ferroviário164.80920,7
    Aquaviário108.00013,6
    Dutoviário33.3004,2
    Aéreo3.1690,4
    Total794.903100

    Outro ponto que pode ser analisado é a quantidade de terminais intermodais no país.

    O que é um terminal intermodal?

    Um terminal intermodal é aquele que conecta mais de um modal de transporte, seja ferroviário, rodoviário, dutoviário, aquaviário ou aéreo.

    Os terminais intermodais são muito úteis na transferência da carga de um modal para outro, apresentando toda a infraestrutura necessária para o transbordo.

    Eles podem ser usados tanto em operações de transporte intermodais quanto multimodais.

    Cuidados ao usar um terminal intermodal

    Utilizar um terminal intermodal exige bastante planejamento e controle. Isso porque o terminal é utilizado por diversas empresas ao mesmo tempo, podendo atravessar milhares de cargas em um único dia.

    Por isso, toda a documentação necessária para o transbordo precisa estar adequada, assim a operação ganha agilidade e evita custos extras.

    Além disso, é preciso ser rigoroso com os prazos acertados, uma vez que diversas outras empresas possuem hora marcada para utilizar o terminal.

    Terminais Intermodais no Brasil

    Apesar de ser severamente criticado pelo baixo investimento em infraestrutura logística, o Brasil possui alguns terminais intermodais, tanto para o transporte de cargas, quanto para o de pessoas. São alguns deles:

    • Terminal Intermodal de Jundiaí (SP);
    • Terminal intermodal de Serra (ES);
    • Terminal Intermodal Urbano de Maringá (PR);
    • Terminal Intermodal Sul (SC);
    • Terminal Intermodal de Porto Seco (MS);
    • Terminal Intermodal de Campinas (SP).
    exemplo de terminal intermodal
    Terminal Intermodal de Jundiaí. Fonte: Jornal de Jundiaí.

    Sabe quanto custa o transporte de cargas para sua empresa? Confira essa e outras informações indispensáveis para compreender a composição dos custos com frete em nosso infográfico especial sobre o tema. Para baixar é grátis!