Conheça os principais custos do transporte rodoviário de cargas

Para qualquer empresa, entender e conhecer os seus custos são tarefas essenciais para auxiliar na tomada de decisões e na formação do preço de seus produtos/serviços. Para as transportadoras isto não é diferente, já que conhecer os custos do transporte rodoviário de cargas irá auxiliá-los na formação de preços de fretes que sejam adequados para pagar as despesas e obter um percentual de lucro desejado.
Desta forma, conheça a seguir os principais custos no transporte de cargas.

 

Custo de coleta, entrega e transferência

Os custos de coleta, entrega e transferência, são os custos diretamente relacionados com as atividades do transporte de cargas e são divididos em custos fixos e variáveis.

 

Custos Fixos

Representam custos que não variam conforme a distância percorrida dos veículos, ou seja, são custos que existem mesmo com o veículo parado e são geralmente calculados mensalmente. Os custos fixos são compostos por alguns dos seguintes componentes:

  • Salário do motorista;
  • Salário da oficina;
  • Licenciamento;
  • Reposição do veículo;
  • Reposição do equipamento;
  • Seguro do equipamento;
  • Remuneração do capital empatado, entre outros.

 

Custos variáveis

Ao contrário dos custos fixos, os custos variáveis variam de acordo com a quilometragem rodada dos veículos. Os custos variáveis são compostos por alguns dos seguintes componentes:

  • Peças e demais acessórios de manutenção;
  • Combustível e lubrificantes;
  • Pneus, recauchutagens, entre outros.

 

Despesas indiretas

Conhecidas como despesas administrativas, as despesas indiretas são aquelas que estão indiretamente relacionadas à operação do veículo. Neste caso, variam conforme o volume de carga movimentada e não com a quilometragem rodada dos veículos. As despesas indiretas estão divididas da seguinte maneira:

  • Salários e encargos de pessoas não envolvidas diretamente com a operação do veículo (ex.: administrativo, vendas, comercial, entre outros);
  • Despesas necessárias para o funcionamento da empresa (ex.: aluguel, impostos, comunicação, entre outros)

 

Custos relacionados com o valor

Os custos relacionados com o valor são aqueles referentes à gestão do risco de acidentes, avarias e o gerenciamento de riscos de roubos. Estes custos podem ser divididos em dois grupos:

 

Custos de gestão de riscos de acidentes e avarias (frete-valor)

O frete valor tem como objetivo agregar um valor para o transporte de mercadorias, sendo composto pelos seguintes itens:

  • Indenização por extravios, perdas, danos e riscos não cobertos pelo seguro;
  • Administração de seguros;
  • Prêmios de RCTRC;
  • Segurança interna;
  • Seguros de instalações, entre outros seguros.

 

Custos de gerenciamento de riscos de roubos (GRIS)

Os custos com o GRIS estão relacionados com a segurança da carga (roubo de cargas), e nestes custos estão inclusos:

  • Seguros facultativos de desvios de cargas (RCF-DC);
  • Salários (ex: horas extras; monitores de equipamentos de rastreamentos e segurança, entre outros);
  • Investimentos (ex: sistemas de rastreamentos; reposição de equipamentos, entre outros);
  • Custos operacionais de gerenciamento de risco (ex.: bilhetagem, taxas Do FISTEL, escoltas; entre outros)

 

Outros Custos

Representam todos os custos que não estão relacionados com o volume ou o peso do bem transportado. Alguns destes custos podem ser:

  • Custo de permanência de carga (armazenagem): Ocorre quando existe a necessidade da armazenagem de cargas após o quinto dia útil de permanência desta;
  • Custo de cubagem: Ocorre quando as cargas possuem baixo peso e lotam os veículos antes de completar o limite de peso das carrocerias;
  • Custo de devolução de mercadorias: Este custo ocorre em casos onde a mercadoria acaba sendo devolvida ao destinatário;
  • Reentrega, segunda e terceira entregas: São custos adicionais para cada tentativa de entrega da mercadoria;
  • Custo de estadia do veículo: São custos gerados quando o veículo permanece parado além de seu tempo limite;
  • Custo de Administração das Secretarias da Fazenda: São custos “invisíveis” gerados pelos procedimentos adotados pelas Secretarias de Fazenda dos Estados. Desta forma, existe a Taxa de Administração das Secretarias da Fazenda (TAS) para ressarcir os transportadores.
  • Custo de Dificuldade de Entrega: São custos adicionais para entregas que apresentam dificuldades;
  • Custos de Restrição ao Trânsito: São os custos existentes em casos de restrição à circulação de veículos de transporte de carga e/ou à própria atividade de carga e descarga em determinados municípios.

 

Cortar custos não garante o lucro!

Conhecer os principais custos do transporte rodoviário de cargas é fundamental para que a companhia possa administrar seu capital, realizar cobranças adequadas e até mesmo competir em seu mercado com eficiência. Portanto, vale a pena estar sempre atento a este assunto e acompanhar de perto os custos, já que alguns deles estão sempre em processo de reajustes. Mas cortar os custos não garante fechar mais contratos de frete e, consequentemente, o aumento de seus lucros.

O aumento na lucratividade tem se mostrado, na prática, muito mais relacionado à satisfação de seus clientes do que ao corte de custos. É por isso que nós preparamos para você o Infográfico Segredos da Fidelização. Nele, nós incluímos os 08 principais fatores relacionados à satisfação dos embarcadores para incluir em seu planejamento financeiro de agora em diante.

Acesse gratuitamente nosso conteúdo especial Segredos da Fidelização.

 

 

Hive.Cloud
9 Comentários
  • Ana Luisa De Andrade Danelon
    Posted at 14:51, 5 de junho de 2017

    Boa tarde!

    Tenho uma dúvida, o custo de carga e descarga é fixo ou variável conforme a distância?

    Desde já agradeço,
    Ana Luisa Danelon.

    • Heloiza Melo
      Posted at 13:51, 6 de junho de 2017

      Olá, Ana Luisa!
      Geralmente as transportadoras cobram o custo de carga e descarga em horas, ou seja, é cobrado o tempo em que o veículo ficará parado em carga e descarga.

      Qualquer outra dúvida, estamos a disposição!

  • krisiany maria fernandes
    Posted at 12:21, 6 de outubro de 2017

    Boa tarde!
    Qual o impacto causado pela tecnologia, nos custo de transporte

    • Rômulo Mello
      Posted at 17:26, 10 de outubro de 2017

      Olá, Krisiany, tudo bom?

      A tecnologia impacta em vários aspectos nos custos do transporte de cargas. Nós preparamos um post completo com tudo que você precisa saber sobre as tecnologias no transporte de cargas, basta clicar AQUI para conhecer!

      Em caso de alguma outra dúvida, estamos à disposição! 🙂

  • Gabriel
    Posted at 14:23, 18 de abril de 2018

    Boa tarde, tenho um ótimo motorista interessado em trabalhar pra mim, não tenho nenhum caminhão ainda, e muito menos o dinheiro, porém posso comprar um caminhão bom com um ágio, dai a minha pergunta, vale a pena investir nesse negocio com pouco dinheiro? No caso o caminhão teria que se bancar e ainda sobrar pra pagar a comissão do motorista e fazer um fundo de garantia pra caso o caminhão estrague, minha intenção inicial não é ganhar dinheiro, mas sim consolidar 1 caminhão e logo apos adiquir outro para a longo praza ter uma renda melhor além do meu emprego, você me aconselha a fazer esse tipo de “investimento”?

    • Posted at 16:39, 4 de junho de 2018

      Gabriel, esta é uma pergunta difícil de responder! 🙂
      Depende muito de seu perfil, conhecimento e projetos de vida.
      O que posso lhe sugerir é que estude sobre o setor para decidir se está disposto a realizar o que é preciso para ter sucesso nessa área. As oportunidades existem, mas é preciso estar preparado para aproveitar!
      Para auxiliar quem está planejando iniciar neste mercado, nós preparamos o e-book Os requisitos para operar Transportadora de Cargas – Clique aqui para ler. Você terá mais informações sobre o que é necessário para operar com transporte de cargas no Brasil. Boa sorte!

  • Leandro
    Posted at 12:52, 26 de abril de 2018

    Ola! Para calculo do custo de transporte devo considerer os custos administrativos? Como energia eletrica, limpeza, manutencao predial, etc.

    • Posted at 11:39, 7 de maio de 2018

      Olá, Leandro!
      O ideal é que sim! Estas são as despesas administrativas, ou indiretas, que estão indiretamente relacionadas à operação do veículo e podem ser calculadas conforme o volume de carga movimentada. Esquecer de incluí-las em seu valor de frete pode lhe trazer prejuízos!

  • José Adir de Carvalho
    Posted at 16:19, 16 de outubro de 2018

    boa tarde!!!!!!

    quais os maiores custo e despesas que impactam nos custos de uma transportadora e consequentemente nos preços do frete?