Gestão de Transporte

Roubo de carga: como prevenir e os números atuais no Brasil  

5 minutos de leitura
Roubo de carga: como prevenir e os números atuais no Brasil  
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 24 de maio de 2022

Índice

    O transporte de carga é uma atividade que envolve diversos riscos operacionais, como extravios, roubos e furtos de mercadorias. 

    A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) registrou, em 2020, um total de 14.150 ocorrências de crimes de roubos e furtos de carga no Brasil, aumentando para 14.400, em 2021. Com isso, os prejuízos ultrapassam R$1,4 bilhões.

    Dessa forma, o Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking do roubo de cargas no mundo entre 57 países analisados por um comitê de cargas no Reino Unido.

    Portanto, para te ajudar a evitar ou a diminuir ao máximo os danos causados por estes tipos de acontecimentos indesejados, separamos algumas dicas ao longo deste post. Boa leitura!

    O que é roubo de carga? 

    É caracterizado roubo quando há violência – ameaças ou agressões, para se apropriar da carga alheia. O assalto é o mais comum, onde a vítima é rendida pelo infrator e deve ceder sua mercadoria para preservar sua vida.

    Assim, o roubo de carga pode acontecer em todo o processo de entrega, sendo o principal, ainda, no transporte, ou carga e descarga de materiais.

    Em síntese, é importante fazer o boletim de ocorrência. Através dele é possível solicitar a cobertura do seguro, caso não seja localizada a carga ou conforme esta tenha sido extraviada. 

    Quais tipos de roubo de carga são as mais comuns no Brasil?

    Segundo a lista divulgada pela NTC, as mercadorias mais roubadas no Brasil são: 

    Produtos alimentícios, cigarros, cargas fracionadas, produtos eletrônicos, bebidas, produtos agrícolas, combustíveis e produtos químicos. 

    A região Sudeste é a mais afetada (84,79%): sendo o Rio de Janeiro (41,39%) e o estado de São Paulo (39,39%) os que mais lideram as ocorrências. Em seguida, vem a região Nordeste (6,43%), Sul (5,69%), Centro-oeste (2,34%), logo após, o Norte (0,75%).

    Em valores, o prejuízo da região Sudeste é de R$ 937,76 milhões, logo depois a região Norte contabiliza R$ 238,96 milhões; Sul, R$ 152,13 milhões; Centro-oeste, R$ 108,03 milhões; e Norte, R$ 36,25 milhões.

    Além disso, há também uma relação com as principais mercadorias mais roubadas por estado, que segundo o Portal no Varejo, são:

    São Paulo: Alimentos, bebidas, combustíveis e eletrônicos;

    Rio de Janeiro: Alimentos, bebidas, eletrônicos e álcool;

    Minas Gerais: Cigarros, medicamentos e eletrônicos. Especificamente no Triângulo Mineiro, há um destaque especial para as cargas de fertilizantes;

    Paraná: Alimentos, bebidas e produtos de limpeza;

    Rio Grande do Sul: Combustíveis.

    5 dicas de segurança para evitar roubo de carga

    Existem algumas medidas que podem ser tomadas para evitar o roubo de carga. Com isso, separamos as 5 principais para te ajudar. Vem conferir! 

    1. Contrate um seguro

    Mesmo tomando todas as outras precauções, faça um seguro para sua carga. Afinal, ao contratar um seguro, há a possibilidade de proteger a integridade da mercadoria, isso, com certeza, facilitará no fechamento da contratação do frete de interessados nos serviços da sua frota.  

    2. Gerencie sua frota 

    Frequentemente, ter o controle da frota é o passo mais importante de todas essas dicas. Só assim é possível ter acesso a tudo que está acontecendo: qual o trajeto que o caminhão está seguindo, horário da viagem, paradas feitas, checagem dos documentos do caminhão, do motorista e da carga.   

    3. Use tecnologia para gestão de transportes

    Usar a tecnologia a favor da sua frota é imprescindível, pois através de algumas ferramentas é possível monitorar constantemente o trajeto dos caminhões, garantindo um controle ainda maior desses riscos. Assim, algumas soluções que podem ser utilizadas: GPS, Identificação por Radiofrequência, equipamentos de telemetria e sensores que podem ser instalados nas portas e carroceria do veículo. 

    Com isso, é quase impossível atuar com excelência sem o apoio da tecnologia. Existem alguns softwares que otimizam essa gestão, oferecendo o controle total da sua frota, desde as emissões dos documentos até o monitoramento das entregas. 

    4. Recrute colaboradores com experiência

    Por fim, além de todas as outras dicas citadas acima, os motoristas também devem estar preparados para atuar de forma preventiva. Dessa forma, é importante recrutar colaboradores que tenham uma direção segura e defensiva, como também é necessário manter os motoristas atualizados em relação às ocorrências nas estradas e como proceder.

    É preciso ter ciência que dar carona é uma atitude não recomendada e pode causar vulnerabilidade. Além disso, também é recomendado evitar dormir fora do veículo e realizar abastecimento apenas em postos confiáveis, se possível. 

    5. Planeje cada rotas de entrega

    Planejar sua frota é de suma importância. Por isso, antes de iniciar o trajeto de sua viagem, planeje toda a rota, assim como os horários que serão seguidos. Em síntese, organize também quais serão as paradas (o ideal é que sejam feitas sempre em locais seguros, com vigilância 24h), defina os locais de parada, por quais rodovias irá transitar e quais os seus níveis de segurança. 

    Existem rodovias e regiões que são mais perigosas, caso não possa evitar estas rotas, faz-se necessário reforçar a segurança. Dessa forma, evite parar na pista! Motoristas desacompanhados são alvos mais fáceis. Assim, de preferência, procure andar em comboio, mantendo sempre a visibilidade dos veículos durante o trajeto.

    Todo cuidado para evitar roubo de carga nunca é demais!

    Você tem uma transportadora e está com receio de que sua carga seja roubada? Então facilite a gestão da sua empresa investindo num Sistema TMS (Sistema de Gestão de Transporte). 

    Através desse sistema é possível ter o controle de todas as operações do transporte, desde a emissão de CTe e MDFe, geração de CIOT, averbação de carga até o monitoramento das entregas e os relatórios de desempenho. 

    Além disso, é fundamental realizar a averbação de carga, pois é através dela que a transportadora comunica à seguradora quais produtos serão transportados no frete e as demais informações da operação, com o objetivo de que o seguro de carga seja autorizado.

    Conheça o Sistema TMS e garanta o sucesso da sua transportadora