Gestão de Transporte

5 itens para você avaliar no seu processo de entrega

4 minutos de leitura
5 itens para você avaliar no seu processo de entrega
Hivecloud
Escrito por:
Atualizado em 1 de abril de 2016

Índice

    Para entender o mercado consumidor, que irá receber as entregas da sua operação, é importante entender de forma detalhada os seus anseios e perspectivas. Porém, para o transportador, isso representa compreender os gastos que você poderá ter. Alguns deles são irreversíveis, e as empresas podem acabar perdendo espaço no mercado. Por isso, damos 5 itens para você observar a respeito do seu processo de entrega:

    1. Falhas na comunicação

    Um dos problemas comuns no monitoramento das entregas em uma operação de transportes diz respeito às falhas de comunicação. As especificações do cliente muitas vezes ficam concentradas em só uma etapa do processo operacional, as unidades de medida são transmitidas de forma errada, e por aí vai. É importante entender que um processo de pedido de um cliente precisa passar pelas seguintes etapas:

    * Levantamento dos custos -> Contar com preços pré-estabelecidos representa velocidade de resposta ao cliente e minimiza possíveis prejuízos do cálculo manual, especialmente em situações que necessitam de retorno rápido de orçamento.

    * Processamento do pedido e informações -> Após o pedido do cliente, a empresa precisa do máximo de informações possíveis sobre a operação, o mais minucioso possível, melhor.

    A partir do processamento do pedido, é preciso que haja a correta transmissão dos dados para os setores das demais etapas seguirem adequadamente nos seus trabalhos.

    2. Expedição das mercadorias

    É uma condição básica para o início do processo de entrega de uma transportadora, que sejam avaliadas as seguintes etapas:

    * Emissão do pedido

    O pedido de expedição deverá conter todas as orientações que a expedição precisa para garantir um bom resultado no processo, tais como de que forma deverá ser embalado, qual o veículo que irá, quanto de área deve ser suficiente para ordenar as encomendas e as documentações necessárias para porte do motorista.

    * Separação do pedido

    Essa etapa envolve separar quantitativamente as encomendas a serem entregues, embalar se preciso, e organizar em blocos para avaliar a qualidade.

    * Controle de qualidade

    Essa etapa é essencial para checagem do material embalado, onde irá ficar, identificar o veículo e seu devido funcionamento, assim como a avaliação da emissão dos documentos.

    * Conferência

    Etapa de comparação com ordenação, guia da remessa com a encomenda, e finalmente, despachar o veículo.

    3. Uso da tecnologia

    A busca por soluções em TI é comum hoje nas empresas, tendo em vista a necessidade de agilidade nos processos e o tempo limitado nas operações. Dispositivos bastante utilizados atualmente nas organizações são os palms, que agilizam a venda e permitem ver os estoques em tempo real e transmitir informações online.

    Outros exemplos são as interfaces touch, que possibilitam aos usuários, em poucos comandos, realizar operações ao contrário de inserirem inúmeros dados com acesso a várias telas, assim alcançando a dinâmica necessária nos processos.

    No entanto, o mais importante além do uso de gadgets como os citados, é contar com um sistema que concentre todas as atividades da sua operação de forma prática e simples. Concentrar as informações de clientes, entregas, faturamento, documentos, cálculo de fretes e mais em uma plataforma só representa um controle de tudo o que está acontecendo e diminui as preocupações do dia a dia.

    4. Uso dos indicadores de performance

    O monitoramento dos números que cerca a operação de entrega e de fundamental importância no processo logístico. Inúmeros controles podem ser utilizados. Separamos abaixo dois indicadores para aplicação prática no seu dia a dia:

    – O indicador de qualidade na entrega (ICE) – pode ser usado como um método de avaliar também o fornecedor segundo seu processo. Alguns parâmetros podem ser implementados, como prazo, avarias, etc.

    – Indicador de Erros nos Pedidos (IEP) – podemos definir esse indicador como um método de avaliar a quantidade de erros cometidos em relação ao total processado de informações. Esse resultado é útil no sentido de avaliar os processos e métodos empregados, além de estabelecer novos padrões de qualidade que possam ser adotados pela empresa a partir do momento em que se detectam anomalias.

    5. Rastreamento de entregas

    Os benefícios relacionados a um sistema de rastreamento vão além de questões de segurança de carga e segurança de ativos. Podemos destacar 3 importantes aspectos e seus benefícios:

    •Sustentáveis – destacar o correto controle de carga sobretudo dos perecíveis evitando perdas, reduções de reprocesso envolvendo consumos energéticos, minimizar emissões de poluentes, etc.

    •Operacionais – otimização de rotas e consequentemente, do tempo de entrega, agilidade na operação com aumento de produtividade, lead time de resposta melhor ao cliente, etc.

    •Econômicos – melhoria no indicador de km/l, redução de litígio, etc.
    Avaliar esses itens na sua operação diariamente deve cada vez mais se tornar uma tarefa rápida, simples e com foco em resultados. Precisam ser consideradas condição básica para alcançar os objetivos a médio e longo prazo, seja de obtenção de mais espaço no mercado, seja com cada vez mais agilidade na entrega de produtos, seja objetivando mais tempo para promover novas estratégias na sua operação.