Gestão de Transporte

9 fontes de vantagem competitiva para os transportadores de carga

4 minutos de leitura
9 fontes de vantagem competitiva para os transportadores de carga
Hivecloud
Escrito por:
Atualizado em 10 de dezembro de 2021

Índice

    Crescer, lucrar e se destacar no mercado são apenas alguns dos principais objetivos que devem ser perseguidos o tempo todo por qualquer transportadora. Afinal, a concorrência também está atrás deles. Hoje, existem inúmeras maneiras de alcança-los. Seja através de ferramentas ou ações internas externas, a regra é apenas uma: ganhar vantagem competitiva. E embora seja uma premissa simples, muitos gestores ainda encontram dificuldades para reconhece-las. Para ajudá-lo nesta importante tarefa, separamos as principais fontes de vantagens competitivas dos operadores logísticos:

    1. Inovação tecnológica

    Ao agregar tecnologias inovadoras em seus serviços de transporte, a empresa conseguirá eliminar o uso de métodos manuais, otimizar o fluxo de informações, reduzir custos operacionais, obter resultados mais satisfatórios e minimizar os limites de tempo de resposta ao mercado.

    E uma dessas tecnologias é o sistema de monitoramento de embarques e entregas via web ou celular, que dá ao cliente a possibilidade de verificar o status da entrega do seus pedidos em tempo real, sem precisar contatar o fornecedor ou a transportadora. Com essa transparência, a empresa ganhará uma maior credibilidade com seus clientes, que certamente voltarão a fazer negócios.

    2. Serviços de baixo custo

    A melhor organização da estrutura interna da empresa, bem como a maior flexibilidade das atividades, a integração vertical para a frente ou para trás e a utilização de técnicas modernas nos processos de serviço, garantem à ela serviços mais baratos e de qualidade, que certamente manterão sua competitividade.

    Em trechos de longa distância, a transportadora pode contratar outra para realizar o percurso inicial, intermediário ou final do transporte. Também é possível incluir uma terceira empresa para realizar um trecho intermediário ou contratar apenas uma para realizar o transporte da carga desde a origem até o destino. Dessa forma, os custos são reduzidos e maiores lotes são transportados em viagens unificadas e em menos veículos.

    3. Maior atuação

    Atuando em várias regiões, a transportadora consegue disponibilizar serviços melhores e mais rápidos à seus clientes, evitar prejuízos com transportes “congelados” e manter um fluxo de caixa sempre positivo em qualquer época do ano.

    Através de uma parceria com uma ou mais empresa, a transportadora consegue expandir sua área de atendimento sem ter que ampliar sua área de rodagem, além de reduzir o valor dos preços praticados e garantir a efetividade do serviço.

    4. Marketing eficaz

    Através do reconhecimento das necessidades do mercado e do fornecimento de serviços adequados ao perfil dos seus clientes, a empresa manterá uma vantagem competitiva. Ações de marketing para promover os serviços logísticos e uma central de atendimento ao cliente para reclamações também são necessárias para que ela aumente sua visibilidade no mercado.

    Ao concentrar seus esforços de marketing no reforço da fidelidade dos clientes, por meio de estratégias de retenção, a transportadora fará com que seus clientes apreciem seus serviços e relacionamento, aumentando assim a lucratividade das operações.

    5. Reputação da marca

    Quando uma marca é consolidada, ela não requer caras ações de marketing, pois já possui clientes fidelizados. Além disso, ela distingue os seus serviços daqueles prestados por outras transportadoras, os tornando únicos no mercado.

    Ao oferecer ao cliente um aplicativo móvel que mostra informações instantâneas sobre o transporte de sua carga com a transmissão automática das informações, bem como a foto da situação da mercadoria, a transportadora consegue fideliza-lo e torna-lo fiel à marca, aumentando assim a sua reputação.

    6. Prestação de serviços diferenciados

    Para se destacar entre as demais, a empresa precisa oferecer serviços diferenciados que vão além do transporte de cargas e manter esforços em nichos de mercado ou canais de distribuição particulares.

    Ao garantir entregas mais frequentes, com lotes reduzidos e qualidade superior, por exemplo, ela criará uma atividade diferenciada de seus concorrentes. Assim, terá um posicionamento único e valioso para seus clientes.

    7. Gestão de talentos

    Para a companhia ganhar vantagens competitivas, ela precisa montar um banco de talentos com ótimos colaboradores que sejam capacitados, motivados e bem treinados e estejam alinhados com os propósitos da empresa e engajados para o cumprimento de metas.

    Logo, o modelo Service Profit Chain é o “ponto de partida” para o aumento da produtividade e dos resultados gerais da transportadora. Através de treinamentos intensivos, recompensas adequadas, disponibilização de melhores ferramentas de trabalho, remunerações atraentes e reconhecimento frequente, ela conseguirá fazer com que seus colaboradores melhorem a qualidade dos serviços internos e cumpram objetivos.

    8. Conhecimento sobre o mercado

    A obtenção de informações sobre o mercado, bem como de empresas concorrentes e clientes, é essencial para que os gestores compreendam as necessidades e características dos mesmos e elaborem uma vantagem competitiva para a empresa.

    9. Menor tempo de reação

    Para aumentar a sua competitividade, a transportadora precisa ter a capacidade de reagir rapidamente às mudanças impostas pelo mercado e assegurar a sua flexibilidade e reputação através de sua atuação em longo prazo.

    Mas para se manterem no mercado, elas precisam seguir os avanços tecnológicos, eliminar investimentos dispendiosos e disponibilizar serviços mais seguros, continuados e integrados por meio da cloud computing e da modalidade de serviço SaaS (Software as a Service).

    Quais dessas fontes de vantagens competitivas você já utiliza em sua transportadora? Conte para a gente nos comentários!