Transportadora

Saiba os benefícios de fazer a manutenção preventiva da frota

7 minutos de leitura
Saiba os benefícios de fazer a manutenção preventiva da frota
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 25 de novembro de 2021

Índice

    Realizar o transporte de cargas rodoviário no Brasil requer uma série de cuidados especiais com a frota de caminhões. Entre esses cuidados, está a manutenção preventiva.

    Isso porque a quantidade de quilômetros que os veículos costumam percorrer diariamente nas rodovias brasileiras (que não possuem as qualidades adequadas em sua maioria) associada ao fato do modal rodoviário ser o mais usado para o serviço de frete, causam desgastes nos automóveis que comprometem o desempenho da frota e a economia da transportadora.

    Logo, não dar atenção a esses aspectos podem causar dores de cabeça enormes para as transportadoras. Além da possibilidade de perder clientes pela frota parada, deixar para observar o veículo só depois que ele apresenta algum problema é muito mais caro.

    Sendo assim, neste artigo você vai conhecer mais sobre a manutenção preventiva, entender a sua importância, como ela funciona na prática e os demais tipos de manutenção de frota.

    Continue lendo até o final! 

    O que é manutenção preventiva?

    A manutenção preventiva é responsável por prevenir falhas antes mesmo que elas aconteçam, através de um conjunto de estratégias de gestão da frota. O objetivo com isso é minimizar potenciais impactos que esses problemas teriam no desempenho dos veículos.

    Podemos afirmar que fazer esse tipo de manutenção garante que os caminhões circulem nas melhores condições possíveis, sendo isso positivo por diversos motivos, como veremos nos próximo tópico.

    Então se você deseja melhorar o seu serviço de frete, evitar atrasos por falhas mecânicas e não ter que arcar com novos custos, é indispensável fazer a manutenção preventiva, pois ela é parte essencial no gerenciamento de frotas e deve ocorrer periodicamente, de forma planejada.

    Qual a importância na manutenção preventiva

    Embora muitas empresas já realizem esse tipo de serviço, ainda existem gestores de transportadoras que adiam vistorias periódicas na intenção de diminuir os esforços no dia a dia e não comprometer os prazos de entrega. Ou ainda, por pensarem nos custos que essa atividade acarreta.

    Entretanto, deixar de cuidar da frota preventivamente atrapalha a eficiência dos veículos e impede que o gestor usufrua de todos os benefícios dela.

    A manutenção preventiva é importante porque consiste numa gestão eficiente, funcionando como um calendário de inspeções onde a transportadora acompanha a qualidade das frotas e faz intervenções quando necessário, para que ela funcione perfeitamente através de um cronograma pré-estabelecido.

    Com isso, também é mais fácil prever quando os caminhões vão ficar indisponíveis para realizar o check-up sem comprometer o transporte. Indo além, ter esse diagnóstico com antecedência é positivo inclusive do ponto de vista econômico, porque gera menos custos para a empresa.

    A seguir, confira algumas vantagens da manutenção preventiva:

    • O índice de desgaste das peças é bem menor;
    • Gera menos custos de manutenção para a transportadora;
    • Otimiza a atuação e prolonga a vida útil da frota;
    • Diminui o número de danos dos veículos;
    • Garante mais segurança aos condutores nas estradas;
    • Diminui os riscos de acidentes nas rotas de transporte.

    Com todos esses benefícios, certamente você já consegue começar a entender porque investir nesse tipo de manutenção, não é mesmo? 

    Como a manutenção preventiva funciona na prática

    Gestor de frota inspecionando a manutenção dos veículos

    Existem alguns fatores que devem ser considerados para realizar a manutenção preventiva da frota, mas o principal é a Curva de Tempo Médio para Falha (CTMF), que também é conhecida como curva da banheira. Já ouviu falar?

    Ela é a base que determina a periodicidade em que os veículos devem ser inspecionados, levando em conta o tempo e a utilização deles.

    Na prática, se a empresa opera com equipamentos em estados críticos, a parada dos veículos vai impactar drasticamente na operação. Para que isso não aconteça, recomenda-se fazer a manutenção preventiva com base nesse tempo.

    Assim, a transportadora consegue assegurar que terá uma boa opção para prevenir a paralisação emergencial da sua frota.

    Outro caso comum é por utilização. Após uma certa quantidade de quilômetros, ciclos produtivos ou horas, o gatilho da manutenção é acionado e, com isso, o operador logístico sabe que precisa realizar a vistoria desses automóveis.

    Se você quiser ter isso ainda mais claro na sua cabeça, associe esse segundo fator com a manutenção realizada em um carro de passeio, por exemplo. Após uma certa quantidade de quilômetros rodados ou período com ele, é recomendado realizar uma manutenção para verificar o estado do carro e também trocar o óleo ou outros itens.

    Atenção: a manutenção por uso deve ser realizada com cautela!

    Diferenças entre manutenção preventiva, corretiva e preditiva

    Além da manutenção preventiva, existem outros dois tipos de manutenção que o gestor da frota precisa conhecer: a corretiva e a preditiva.

    Vamos entender mais sobre cada uma e as diferenças entre os três modelos.

    Manutenção preventiva 

    Como já falamos anteriormente, a manutenção preventiva atua na prevenção de eventuais falhas e, por esse motivo, acaba sendo muito mais vantajosa do ponto de vista econômico.

    Vale ressaltar que a Norma Regulamentadora n.º 12 (NR 12), referente a segurança no trabalho, máquinas e equipamentos, determina esse tipo de manutenção como obrigatório. 

    Manutenção corretiva

    Já a manutenção corretiva é realizada em caráter de urgência, quando alguma peça do caminhão apresenta irregularidade ou algum acidente acontece, por exemplo.

    Isso e outros fatores inesperados demandam conserto ou substituição que podem sair bem mais caros, pois não estavam planejados.

    E entenda, não é que a manutenção corretiva seja uma vilã. Apenas é um processo que não estava no planejamento da transportadora. Por isso que é importante um bom controle financeiro até para gerenciar essas despesas variáveis.

    Manutenção preditiva

    Por fim, a manutenção preditiva, a qual é feita periodicamente para acompanhar os dados dos veículos, inspecionando e averiguando as condições em que eles se encontram.

    Em geral, esse tipo de vistoria é muito mais aprofundada do que a que ocorre na manutenção preventiva, o que gera motivos para também colocá-la em prática. Assim, o gestor garante relatórios atualizados sobre o desempenho da frota e consegue atuar com mais assertividade caso haja a necessidade de potenciais reparos.

    Entre os pontos analisados nesse tipo de manutenção, estão a inspeção visual da frota, a análise de vibração, o ultrassom e a análise de ruídos.

    Itens para checar durante a revisão da sua frota

    óleo do motor de caminhão sendo trocado

    Nas inspeções periódicas referentes à manutenção preventiva dos automóveis, existem alguns itens que devem ser observados.

    Confira a lista:

    • Fluido de direção hidráulica e do sistema de transmissão;
    • Troca de óleo do motor e filtro de óleo;
    • Condições dos pneus: pressão e estado em que se encontram;
    • Alinhamento, freios e suspensão do veículo;
    • Funcionamento do sistema elétrico e luzes;
    • Líquido de arrefecimento;
    • Verificação do sistema de combustível e de refrigeração;
    • Análise de juntas, mangueiras, correias e outros.

    Todos esses pontos citados são parte essencial do bom funcionamento da frota e, por isso, não devem ser deixados de lado na hora da vistoria. Muito pelo contrário: a atenção precisa ser máxima!

    Antes de realizá-la, atente-se também aos serviços que serão realizados, qual a periodicidade deles, quem serão os responsáveis por executá-los, os recursos necessários para isso e o tempo que será gasto com cada um, além dos custos por unidade. Com tudo isso em mente, fica mais fácil montar um planejamento assertivo.

    Mas, olha só, se mesmo depois de todas essas informações você ainda gostaria de saber mais sobre como realizar o gerenciamento correto dos seus veículos, saiba que a Hivecloud possui um guia que pode ajudá-lo!

    Com o material “7 passos para uma gestão de frotas eficiente”, você vai entender todos os elementos que influenciam no desempenho geral de seus veículos e aprender como eles podem ajudar a reduzir os gastos totais em suas operações.

    Esse artigo te ajudou? Continue nos acompanhando para mais conteúdos como ele!