Transportadora

Saiba o que é averbação de carga e qual a importância para seus transportes

7 minutos de leitura
Saiba o que é averbação de carga e qual a importância para seus transportes
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 12 de novembro de 2021

Índice

    Toda transportadora precisa contratar um seguro de mercadoria e estar por dentro do processo de averbação de carga para trazer cobertura para sua própria empresa e aos seus clientes.

    É a partir da averbação que a seguradora contratada consegue ter visibilidade de tudo o que vai ser conduzido de um ponto a outro. Para ajudar você dominar o tema, elencamos as principais informações sobre ele neste artigo:

    • O que é a averbação da carga?
    • Qual a importância da apólice do seguro RCTR-C?
    • Quais dados devem ser informados para averbar carga?
    • Benefícios da averbação
    • Como averbar carga?
    • Como automatizar esse processo?

    Confira abaixo mais detalhes sobre cada um dos tópicos mencionados acima. 

    O que é averbação de carga?

    A averbação de carga é o ato da transportadora comunicar à seguradora quais produtos serão transportados no frete e as demais informações da operação, a fim de que seguro de carga seja autorizado.

    Isso acontece porque a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determina que toda mercadoria circulando em solo brasileiro precisa estar assegurada. A intenção disso é certificar que o condutor, o veículo, a transportadora e os bens do embarcador estejam acobertados se houver um incidente nas estradas.

    Para isso acontecer, uma das etapas a serem cumpridas é que a empresa responsável pela prestação desse serviço de transporte forneça os dados à seguradora sobre os itens transportados.

    Qual a relação do seguro RCTR-C na averbação de carga?

    Conforme a Lei da Averbação Eletrônica da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), além de obrigatório, o seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga é importante por cobrir danos aos bens carregados e ao motorista da transportadora, em casos de acidentes ocorridos nas estradas, como colisões, tombamento, incêndios e explosões.

    Ou seja, o RCTR-C é uma maneira de minimizar possíveis prejuízos relativos ao carregamento e oferecer maior segurança aos profissionais que atuam na condução dos veículos, bem como às empresas que prestam esse tipo de serviço.

    Logo, se acontecer algum sinistro, a transportadora pode solicitar à seguradora o ressarcimento e o reembolso da mercadoria avariada até o limite fixado na apólice. Portanto, este é mais um motivo que torna indispensável a averbação da carga.

    Quais dados devem ser informados para averbar carga?

    Existem algumas informações que devem ser preenchidas para averbar a carga, como o valor dela; CTe e chave de acesso; dados sobre o veículo e o motorista, além do número da apólice de seguro. 

    1. Valor da carga

    Como as apólices de seguro possuem um limite fixo de cobertura, é importante reportar qual é o valor estipulado como base para que ele seja devolvido se, porventura, houver a necessidade de ressarcimento.

    Este item merece bastante atenção, pois uma vez que o valor da carga é informado de forma incorreta, a seguradora deixa de ser obrigada a arcar com as perdas da empresa e isso está previsto por lei.

    2. CTe e chave de acesso

    O CTe é um documento fiscal e digital obrigatório que registra, de forma simples, todos os itens das mercadorias que serão transportadas por uma empresa de transporte.

    A partir desses dados e dos números da chave de acesso, é possível certificar qual rota aquele carregamento específico vai percorrer e a sua espécie, o que facilita na identificação de cada item presente no veículo de carga. 

    3. Informações sobre veículo e motorista

    Quando ocorrem incidentes como furtos, roubos ou outros eventuais problemas relacionados ao transporte, é preciso comprovar para a seguradora que os condutores responsáveis pelos trajetos são os mesmos que constam como segurados na apólice.

    Sendo assim, essa é mais uma informação que precisa ser preenchida com muita cautela na hora de averbar. 

    4. Número da apólice de seguro

    Esse número deve ser informado porque ele tem a função de confirmar que o carregamento foi averbado e, além disso, verificar os valores de cobertura da apólice. Dessa forma, a seguradora consegue realizar o reembolso com muito mais agilidade se for preciso. 

    Benefícios da averbação 

    Averbar a carga pode trazer vários benefícios para suas operações de transporte. Confira os principais!

    1. Reduz prejuízos

    A averbação contribui para minimizar as chances do transportador e também do embarcador terem prejuízos, uma vez que ocorra algum imprevisto com a carga. Já no quesito financeiro, isso ajuda a eliminar despesas imprevistas e indesejadas.

    2. Traz mais segurança aos processos

    Tanto o condutor quanto a empresa ficam mais seguros, uma vez que eles entendem que não vão precisar arcar com o valor financeiro referente ao sinistro em circunstâncias adversas com a carga.

    3. Elimina problemas de fiscalização

    Como o seguro RCTR-C é obrigatório, muitas vezes a averbação da carga auxilia em questões relacionadas à fiscalização porque esta é uma forma regulamentada de comprovar que o registro daquele carregamento específico realmente ocorreu.

    4. Otimiza a gestão de riscos

    Assim como o gerenciamento de riscos é fundamental para haver segurança no transporte. Essa é mais uma forma das empresas se resguardarem em situações que fogem ao controle, como acidentes, furtos, roubos, extravios e outros.

    Como averbar carga?

    A carga pode ser averbada de duas maneiras, manualmente ou eletronicamente, e existem diferenças muito latentes entre elas.   

    1. Averbação de carga manual

    A averbação manual acontece quando a transportadora repassa os dados de cada carga para a seguradora manualmente, seja usando arquivos de texto, formulários ou até mesmo planilhas.

    Ainda existem circunstâncias onde é necessário contatar o seguro para confirmar o valor dos prêmios. Levando esses pontos em consideração, o tempo para fazer todo esse processo manual costuma ser muito maior e isso impacta na produtividade da transportadora, assim como nos custos operacionais.

    Inclusive, atenção: realizar esse processo manual pode aumentar a probabilidade de erros, pois a quantidade de dados que precisam ser reportados é alta. Então, fique alerta.

    Se houver divergência de informações, existe a possibilidade da seguradora negar a indenização alegando risco de fraude e nada poderá ser feito quanto a isso, porque essa determinação está prevista na lei.

    Sendo assim, analise bastante as observações acima para ter certeza que vale a pena permanecer averbando manualmente a carga.

    2. Averbação de carga eletrônica

    Já a averbação eletrônica de carga é bem mais rápida, uma vez que os dados do CTe podem ser enviados automaticamente para a seguradora através de sistemas para transportadoras.

    Essa forma de averbar as mercadorias é mais segura para as transportadoras, pois ao inserir os dados no software, em poucos segundos ele gera um arquivo com informações sobre todos os fretes e os envia instantaneamente para a empresa seguradora.

    Logo que a carga é averbada, o próprio sistema emite um alerta para confirmar que deu tudo certo com o procedimento e, já na sequência, é possível emitir o Manifesto de Carga para o transporte pode ser realizado.

    Como automatizar a averbação

    Como mencionamos, qualquer procedimento feito manualmente traz mais chances de erro. Muitas vezes, basta digitar uma palavra errada ou até colocar a informação correta em outra linha para perder um trabalho inteiro que, pior, levou horas até ser finalizado.

    Com o auxílio da tecnologia, porém, é improvável que a sua empresa corra esse tipo de risco. Dessa forma, várias dores de cabeça desnecessárias podem ser evitadas, porque as consequências negativas da interferência manual são reduzidas ao máximo.

    No sistema TMS da Hivecloud, você consegue passar as informações do CTe e da mercadoria de forma automática para a seguradora através da integração que o software tem com a AT&M, a maior plataforma de hospedagem de seguradoras do Brasil. 

    Sua transportadora ainda conta com outras vantagens, já que o TMS permite fazer a gestão de transporte em uma única plataforma: emissão de CTe e MDFe, CIOT grátis, averbação de carga eletrônica, monitoramento de frota e muito mais.

    Esperamos que tenha gostado desse artigo! Temos certeza que com essas informações você estará apto a dominar a averbação da carga. Continue nos acompanhando por aqui para ler mais conteúdos relacionados ao setor de transporte.