Gestão de Transporte

Saiba tudo sobre os 6 modais de transporte existentes no Brasil

9 minutos de leitura
Saiba tudo sobre os 6 modais de transporte existentes no Brasil
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 1 de abril de 2021

Índice

    Conhecer os modais de transporte e suas características é importante para tomar as melhores decisões relacionadas ao transporte de cargas ou pessoas.

    Por isso, neste artigo você vai conhecer o que são os modais de transporte, quais os seis tipos de modais existentes no Brasil hoje e como você pode escolher o melhor modal para seu transporte. Confira!

    O que são modais de transporte?

    Chamamos de modais de transporte as categorias de transporte que existem, considerando o meio por onde esse deslocamento acontece, ou seja, se através de estradas, pela água, pelo ar, etc.

    Desse modo, os tipos de modais de transporte no Brasil hoje são:

    1. Modal Rodoviário
    2. Modal Ferroviário
    3. Modal Hidroviário ou Aquaviário
    4. Modal Aéreo ou Aeroviário
    5. Modal Dutoviário
    6. Modal Infoviário

    Entenda um pouco mais sobre cada um deles!

    1. Modal Rodoviário

    O modal rodoviário é o meio de transporte que utiliza rodovias, estradas e ruas.

    Os veículos mais comuns nesse modal são: caminhões, ônibus, motocicletas, caminhonetes e utilitários. Segundo o Denatran, existem mais de 100 milhões de veículos rodoviários registrados no Brasil. Desses, cerca de 2 milhões possuem RNTRC.

    Esse é o modal mais utilizado no Brasil, seja para o transporte de cargas ou de pessoas.

    De acordo com o levantamento da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), ligada ao Ministério da Infraestrutura, existem mais de 80.000 Km de malha rodoviária cortando todo o país, e por ela escoa a maior parte de nossos produtos agropecuários, minerais, combustíveis e industriais. 

    modal rodoviario
    Fonte: Coordenação-Geral de Gestão da Informação – CGINF/DPI/SFPP/MINFRA.

    Vantagens do modal rodoviário

    Como a malha rodoviária brasileira é mais desenvolvida, comparada aos outros modais, a utilização das rodovias costuma ser a principal aposta para quem deseja flexibilidade nas movimentações de cargas ou pessoas.

    Através delas, é possível chegar a mais lugares, contando com uma boa infraestrutura de serviços, que inclui: boa oferta de transportadoras, postos de combustível, restaurantes, hospedagem para o descanso de motoristas, além de fiscalização para proporcionar mais segurança nas estradas.

    Desvantagens do modal rodoviário

    O modal rodoviário é o mais perigoso no Brasil. É através dele que acontecem 97% dos acidentes de tráfego, conforme levantamento da EPL. 

    Além disso, segundo a CNT, foram mais de 18 mil roubos de cargas registrados em 2019. Nos estados do RJ e SP, aconteceu quase um roubo por hora nesse mesmo ano.

    Isso faz com que muitas transportadoras invistam em soluções como rastreamento, roteirização e seguros, que encarecem o preço do serviço.

    Outra desvantagem do modal é a baixa capacidade de carregamento dos veículos, fazendo com que grandes quantidades de carga sejam transportadas através de muitos veículos, ou em muitas viagens, o que encarece a movimentação.

    2. Modal Ferroviário

    O modal ferroviário é aquele que utiliza as ferrovias para transportar cargas ou pessoas.

    Para isso, são utilizadas locomotivas, vagões e carros de passageiros.

    Segundo a EPL, o Brasil possui mais de 30.000 Km de malha ferroviária ativa, concedidas para empresas como FCA, RMS e FTL. Através dessa malha, percorrem cerca de 3 mil locomotivas.

    O modal ferroviário é o segundo dos modais de transporte que mais recebem investimentos no Brasil, ficando atrás apenas do rodoviário.

    Através dele, movimentamos mais de 900 mil passageiros anualmente e quase 500 milhões de toneladas úteis tracionadas (TU) de cargas como minério de ferro e graneis agrícolas.

    modal ferroviario
    Malha Ferroviária do Brasil. Fonte: ANTF

    Vantagens do modal ferroviário

    O vagões de trens ferroviários são capazes de transportar a carga de até 220 caminhões, o que faz desse modal mais interessante para o transporte de grandes quantidades de carga de uma só vez.

    Além disso, as locomotivas gastam menos com combustível e oferecem mais segurança na entrega, tendo uma média de apenas 700 acidentes por ano – 1% do número das estradas.

    Isso faz desse modal uma alternativa barata, eficiente e segura.

    Desvantagens do modal ferroviário

    Os pontos fracos do modal ferroviário se relacionam com sua baixa abrangência em nosso território nacional.

    Enquanto grandes países como EUA, China, Rússia e Canadá investiram em mais de 70 mil km de malha ferroviária cada, o Brasil possui apenas 30 mil – 58% menos. 

    Nós temos quase 300 km² de território por quilômetro de ferrovia, enquanto a Índia, por exemplo, apresenta 51 km² de território / km de ferrovia, demonstrando que temos uma baixíssima cobertura de nossa área territorial.

    Por essa razão, o transporte via ferrovias pode ser mais demorado, exigindo frequentemente a intermodalidade para cobrir o trajeto de ponta a ponta.

    3. Modal Hidroviário

    O modal aquaviário é aquele no qual o transporte se realiza através das águas, sejam rios, mares ou lagos. Ele pode utilizar navios, barcos, submarinos ou outras embarcações.

    O setor hidroviário movimenta cerca de 1.300 milhões de toneladas de cargas no Brasil todos os anos, dentre as navegações de longo curso, cabotagem e interior.

    As cargas mais comuns neste modal são: petróleo, minério de ferro, bauxita, pasta de celulose e milho, dentre outras.

    modal hidroviario
    Malha hidroviária brasileira. Fonte: ANTAQ

    Vantagens do modal hidroviário

    O transporte feito pelo modal hidroviário é bastante seguro e eficiente.

    O índice de acidentes de tráfego corresponde a 1% do total nas rodovias, além do roubo de cargas ser muito menor.

    Isso aumenta as chances da carga chegar em boas condições ao local de destino, diminuindo o índice de avarias e aumentando a eficiência da operação de transporte.

    Além disso, uma única barcaça pode transportar até 1.500 toneladas de cargas, o que corresponde a 60 carretas, ou a 20 vagões de trem.

    Desse modo, o modal se torna mais econômico que os demais, sendo capaz de levar muito mais cargas com menor consumo de combustível proporcional.

    Desvantagens do modal hidroviário

    Os transportadores que atuam no setor aquaviário reclamam da pouca atenção do governo nos últimos anos.

    O investimento público é o menor de todos os modais de transporte, correspondendo a menos de 1% do total.

    Além disso, o governo impõe uma grande burocracia ao setor ao equivaler o transporte interno ao externo, o que diminui a agilidade na autorização dos transportes por água.

    O modal ainda apresenta a maior dependência das condições climáticas, sendo mais suscetível a escassez, enchentes, tempestades e outros fenômenos naturais.

    Outra desvantagem é ser muito dependente das bacias hidrográficas já existentes, o que limita as opções de rotas.

    4. Modal Aéreo

    O modal aéreo é aquele que utiliza o ar para realizar o transporte. 

    Para isso, são utilizadas aeronaves, que podem ser privadas (TPP), experimentais (PET/PEX), para táxi aéreo (TPX), ou outras categorias.

    Nosso país movimenta cerca de 1,2 mil toneladas de cargas ao ano pelo modal aéreo, com destaque para frutas, reatores elétricos, produtos de origem animal, farmacêuticos, dentre outros.

    Aeroportos do Brasil. Fonte: Gismaps 

    Vantagens do modal aéreo

    O modal aéreo costuma apresentar o menor tempo de entrega de todos no transporte de cargas.

    Isso porque as aeronaves comerciais podem alcançar velocidades de até 900 km/h, além de sua rota poder ser planejada considerando a distância mais curta, sem bloqueios naturais como existem na terra e na água.

    Além disso, um avião cargueiro leva, em média, 50 toneladas de mercarias por viagem, o que corresponde a 10 caminhões pesados, em um tempo 10 vezes menor, o que torna esse modal bastante eficiente e ágil.

    Desvantagens do modal aéreo

    O modal aéreo possui um alto custo, quando comparado aos demais.

    Por essa razão, existem poucos operadores logísticos atuando na área, o que diminui a competitividade.

    Além disso, a quantidade de aeródromos e aeroportos pode ser considerada baixa no Brasil, beirando as 3 mil unidades. Dentre essas, algumas não são capazes de receber aviões de grande porte.

    Por isso, a roteirização do transporte de cargas no modal aeroviário pode ficar bastante restrita e inviabilizar sua utilização.

    5. Modal Dutoviário

    O modal dutoviário é aquele realiza o transporte por meio de dutos, sejam subterrâneos, submarinos ou aparentes.

    O Brasil possui hoje mais de 1.600 km de malha dutoviária, dentre eles: gasodutos, minerodutos e oleodutos. 

    São movimentados cerca de 170 milhões de m³ de óleo e gás por ano, além de aproximadamente 9 toneladas de minério.

    As principais cargas transportadas pelo modal dutoviário são: ferro, rocha fosfática, sal-gema, óleo diesel, gasolina, nafta, óleo combustível, álcool e gás natural.

    Malha dutoviária do Brasil. Fonte: ANP

    Vantagens do modal dutoviário

    Este é um modal que oferece bastante segurança no transporte de cargas, considerando seu baixo índice de acidentes e roubos.

    Além disso, os dutos apresentam alta disponibilidade para o transporte, podendo fazê-lo praticamente sem intervalo.

    Isso confere ao transporte maior agilidade e a possibilidade de transportar muitas cargas de uma vez, apresentando velocidades próximas de 2 mil m³/h.

    Desvantagens do modal dutoviário

    As opções de dutos no Brasil são poucas. Seu trajeto limitado restringe às operações nesse modal por aqui.

    Outra desvantagem é que a instalação de dutos são caras para construir e também para manter, o que encarece sua utilização.

    Além disso, quando existem acidentes, o dano ambiental é alto, proporcionando severas multas para as empresas envolvidas.

    6. Modal Infoviário

    O modal infoviário, também chamado de digital ou virtual é aquele que utiliza a infraestrutura de telecomunicações para o transporte, mais comumente formada por fibra ótica e satélites.

    Através desse modal, são transportados dados e informações, como os serviços de telefonia, internet e televisão por assinatura.

    Segundo o SindiTelebrasil o setor privado de telecomunicações investiu mais de um trilhão de reais nos últimos 10 anos, proporcionando ao Brasil uma das maiores infraestruturas de telecomunicações do mundo.

    Fonte: IBGE Mapas

    Vantagens do modal infoviário

    Com a popularização da internet, a atenção dos governos ao modal infoviário tem aumentado nos últimos anos. 

    Muitos serviços públicos, inclusive, já estão ocorrendo de modo 100% digital, como a autorização de documentos fiscais, o cadastramento em órgãos públicos, dentre outros.

    Por isso, o setor apresenta grande potencial de crescimento.

    Outras vantagens são a velocidade e a segurança na transmissão de dados. 

    Um serviço digital costuma apresentar alta disponibilidade com a infraestrutura que já possuímos hoje, e a perspectiva é de cada vez maior cobertura, velocidade e segurança no modal.

    Desvantagens do modal infoviário

    O Brasil impõe uma carga tributária sobre o modal infoviário considerada alta pelos players do setor.

    Além disso, é apontada uma alta burocracia para a operação, o que desestimula a competitividade.

    Oferecer serviços de telecomunicações no Brasil também costuma ser caro, tanto para montar a rede, quanto para mantê-la, o que encarece os serviços oferecidos ao cliente final.

    Quer saber quanto custa o transporte de cargas para sua empresa? Baixe agora nosso infográfico que explica a composição dos custos com frete terceirizado. É grátis!

    infográfico custo de frete

    Índice

      Artigos relacionados

      Como utilizar o diagrama de Pareto no transporte de Cargas?
      Gestão de Transporte

      Como utilizar o diagrama de Pareto no transporte de Cargas?

      Ler conteúdo
      Agendamento de Entregas: Impactos da lei e como se adequar?
      Gestão de Transporte

      Agendamento de Entregas: Impactos da lei e como se adequar?

      Ler conteúdo
      Você está seguindo as etapas corretas na sua operação de transporte?
      Gestão de Transporte

      Você está seguindo as etapas corretas na sua operação de transporte?

      Ler conteúdo
      RNTRC Digital: Como funciona o novo sistema da ANTT
      Gestão de Transporte

      RNTRC Digital: Como funciona o novo sistema da ANTT

      Ler conteúdo