Gestão de Transporte

Caminhões e carretas: quais as diferenças e como escolher o melhor para a sua operação

7 minutos de leitura
Caminhões e carretas: quais as diferenças e como escolher o melhor para a sua operação
Daniel Brasil
Escrito por:
Atualizado em 1 de julho de 2022

Índice

    Os caminhões e as carretas apesar de terem uma certa semelhança, são considerados veículos bem diferentes. Isso porque, as atividades que cada um desempenha são distintas. 

    Por isso, entender as especificidades de cada um, bem como suas diferenças e tipos é fundamental na hora de escolher o ideal para o seu tipo de operação.  

    Vale ressaltar que existem tipos e modelos ideais dentre cada um para determinados tipos de transportes de cargas.

    E é preciso, também, levar em consideração os tipos de estradas e rodovias, bem como os trajetos. 

    Neste artigo, você vai aprender tudo sobre caminhões e carretas e de que forma identificar o melhor tipo e modelo para a operação da sua transportadora ter o melhor custo-benefício possível.  

    Qual a diferença entre caminhões e carretas?

    Apesar de ser bem óbvio que os caminhões e carretas são transportes rodoviários de cargas, muitos não entendem as suas especificações e diferenças. Podendo, inclusive, em alguns casos circular em áreas urbanas.

    A principal diferença é que, os caminhões são considerados veículos fixos ou monoblocos e as carretas são veículos articulados. 

    Os caminhões são formados por uma única parte, em que se localiza a cabine, motor e a carroceria, que é, justamente, a parte destinada às cargas. 

    Todavia, as carretas são veículos articulados pois sua unidade de carga é separada, divididas em duas partes: a primeira com a cabine, o motor e as rodas de tração, já a segunda com as unidades de carga.  

    Tecnicamente falando, a primeira parte é chamada de cavalo mecânico e a segunda de semi-reboque. 

    Quais são os principais tipos de caminhões de transporte de carga?

    Para você que é uma transportadora ou uma empresa que transporta a sua própria carga, é muito importante entender os tipos de caminhões para transportes de carga. 

    Afinal, a depender do tipo de carga alguns modelos não atendem bem e podem gerar um maior custo quando comparado a outros tipos.  

    Isso porque, todos os caminhões têm sua capacidade mínima e máxima de carga com base no peso e cubagem, carroceria, além de outros fatores. 

    Logo, entender o objetivo de cada uma delas é essencial para o sucesso de seu negócio. 

    Agora, vamos entender isso na prática!

    Veículo Urbano de Carga (VUC) ou ¾

    Lembra que anteriormente comentamos que em alguns casos é possível caminhões trafegarem em regiões urbanas? Pronto, este é o tipo ideal. 

    Afinal, são mais leves e de menor porte. Suas especificações são: largura máxima de 2,2 metros, comprimento máximo de 6,3 metros e limite de emissão de poluentes. A capacidade do VUC é de 3 toneladas. 

    → Caminhão VUC, principais modelos e benefícios. Leia agora!

    Caminhão Toco ou caminhão semipesado

    Este tipo de caminhão é muito utilizado para mudanças, transporte de carga seca e também como caminhão caçamba de pedra, terra e areia.

    A principal característica do caminhão toco é o eixo simples na carroceria, ou seja, um eixo frontal e outro traseiro de rodagem simples. 

    Sua especificações são: capacidade de até 6 toneladas, peso bruto de até 16 toneladas e comprimento máximo de 14 metros. 

    Observações importantes: o toco suporta menos peso que um truck e possui carroceria menor que um caminhão trucado. 

    Caminhão Truck ou caminhão pesado

    Por sua vez, o caminhão truck tem a finalidade de transportar cargas maiores. 

    Este tipo de caminhão possui eixo duplo na carroceria, ou seja, dois eixos de rodas juntos, com um dos eixos traseiros recebendo a força do motor, levando a um melhor desempenho do veículo

    Suas especificações são: capacidade de 10 a 14 toneladas, com peso bruto  máximo de 23 toneladas e comprimento de até 14 metros. 

    Quais são os principais tipos de carretas de transporte de carga?

    Agora que você já sabe tudo sobre caminhões, vamos entender mais a fundo as carretas. 

    Assim como existem variadas mercadorias, existem também vários modelos e tamanhos de veículos para transportar esses produtos. Isto inclui as famosas carretas!

    E, por isso, as transportadoras e profissionais que trabalham na área logística precisam conhecer bem cada um deles, seus limites de peso, tamanho, quantidade de eixos e para quais tipos de cargas são indicadas.

    Cavalo mecânico ou caminhão extrapesado

    Este tipo de carreta pode ser engatado em vários tipos de carretas e semi-reboques, para o transporte de mercadorias. 

    Afinal, ele é composto por cabine, motor e rodas de tração com eixo simples, ou seja, duas rodas.

    Suas especificações são separadas em:

    1. Carreta de dois eixos:  possui comprimento de 18,15 metros e peso bruto máximo de 33 toneladas
    2. Carreta de três eixos:  possui comprimento de 18,15 metros e peso bruto máximo de 41,5 toneladas.

    Cavalo mecânico trucado ou LS

    Tem o mesmo conceito do cavalo mecânico, mas com o diferencial de ter eixo duplo em seu conjunto, para poder carregar mais peso. 

    Suas especificações são separadas em 5 tipos:

    1. Carreta cavalo trucado;
    2. Bitrem ou treminhão;
    3. Rodotrem; 
    4. Tritrem; 
    5. Tetraminhão e pentaminhão;

    → Saiba tudo sobre o Cavalo mecânico trucado ou LS e seus tipos. Clique aqui!

    Como escolher entre caminhão e carreta

    Investir em uma carreta ou caminhão para transporte de carga exige um alto custo de investindo, e, por isso, é muito importante ter a certeza de que o veículo que você escolheu para realizar as operações da sua transportadora é o ideal. 

    Para evitar futuros problemas, é essencial ter em mente 4 coisas: 

    • Qual será o tipo de mercadoria transportada 
    • Identificar o tamanho da carga 
    • Qual será o trajeto da mercadoria
    • Se está dentro ou fora do perímetro urbano

    Com isso, você evita comprometer as suas operações por falta de capacidade. 

    Para as transportadoras que realizam trabalhos urbanos o ideal são caminhões, por ser um tipo de veículo mais leve e mais ágil, o modelo ideal é o Veículo Urbano de Carga (VUC), um Toco ou um Truck.

    E, por sua vez, as carretas costumam ser procuradas para cargas mais pesadas e viagens mais longas, pois sua capacidade de tração aumenta de acordo com o número de eixos do conjunto.

    Lembre-se: é necessário andar com o veículo obedecendo às regras do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

    Como comprar um caminhão ou carreta

    Já sabemos que fazer a aquisição de um transporte de carga, seja caminhão ou carreta pode trazer um alto custo de investimento. 

    Portanto, é fundamental fazer a compra do modelo e tipo correto para a operação da sua transportadora. Mas, isso não é apenas o essencial.

    É importante colocar na ponta do lápis não apenas o custo do veículo, mas também os gastos que virão em decorrência da aquisição, como por exemplo:

    • Emplacamento;
    • Licenciamento;
    • IPVA;
    • DPVAT; 
    • Manutenção;
    • Seguro contra roubos e acidentes
    • Dentre outros

    Se você está iniciando suas operações há pouco tempo e não quer correr tantos riscos financeiros ou fazer uma compra à vista, existem outras modalidades de pagamento. Vejamos a seguir!

    Leasing ou Arrendamento Mercantil

    Este tipo de compra é mais recomendado para empresas, pois a aquisição é para uso do cliente (arrendatário), mediante o pagamento das prestações mensais.

    Após feita a quitação de todas as parcelas, o cliente pode passar o veículo para o seu nome. Neste tipo de caso, é possível adiantar algumas parcelas mas o valor dos juros não são eliminados.

    Consórcio

    Este tipo de compra é mais indicado para quem não quer pagar juros.

    Porém, as taxas de administração podem chegar a 25% do valor do caminhão. Muita atenção ao optar por este modo!

    Observação importante: ao realizar um consórcio, procure uma empresa credenciada para não correr o risco de a organização fechar e você ficar no prejuízo e sem o seu veículo.

    CDC

    O Crédito Direto ao Consumidor é indicado para pessoas físicas que assumem a dívida com o banco ou a financiadora, sendo necessário dar um valor de entrada.

    E, diferentemente do Leasing, caso você decida antecipar parcelas, os juros recorrentes são eliminados.

    Finame (BNDES)

    Finame significa Financiamento de Máquinas e Equipamentos, um programa do BNDES.

    É um tipo de empréstimo com juros reduzidos e prazos maiores. Neste caso, não é preciso dar uma entrada e você ainda tem uma carência de três a 12 meses e ainda tem o valor total do caminhão pode ser parcelado em até 60 meses.

    #DicaHive

    Controlar os gastos e a manutenção da frota é essencial para que a sua operação seja um sucesso e garanta o melhor custo-benefício e isso pode ser mais complexo e trabalhoso do que se pensa. Portanto, a nossa dica é optar por um sistema que automatize esse processo por você.